Carnaval em 2021: Viradouro já começa trabalhar em busca do tricampeonato

Raquel Morais

Após anúncio da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) que adiou, oficialmente, o carnaval de 2021 para os dias 10 e 11 de julho, as escolas do Grupo Especial estão animadas. A campeã do Carnaval carioca de 2020, a Unidos do Viradouro, vai começar o planejamento para a festa nas datas definidas e os trabalhos já começaram. A direção das agremiações do Grupo de Acesso, da Região Metropolitana, Cubango, Sossego e Porto da Pedra está no aguardo das orientações da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj); que ainda não definiu as datas.

A festa de 2021 está marcada para acontecer mas tem uma condição: ter saído a vacina contra o coronavírus. Com vacina e respeito as medidas de segurança da Organização Mundial de Saúde (OMS) o carnaval estará garantido. O presidente da Viradouro, Marcelinho Calil, comentou as novas datas para a festa. “A Viradouro vai dar início ao planejamento, trabalhando com as datas definidas pelos dirigentes na plenária da Liesa. A escola já havia começado, há alguns dias, a reprodução dos protótipos das fantasias, e a parte relativa aos carnavalescos já está praticamente pronta”, contou.

A vermelha e branca de Niterói vai levar para a Marquês do Sapucaí o enredo “Não há tristeza que possa suportar tanta alegria”, assinado pelos carnavalescos Marcus Ferreira e Tarcísio Zanon, que conseguiram o título do carnaval carioca de 2020. A dupla desenvolveu o enredo com destaque para o sentimento dos cariocas que foram às ruas em 1919 para celebrar o fim da pandemia da gripe espanhola.

Já em relação as escolas do Grupo de Acesso a Lierj comunicou que só irá de pronunciar sobre o Carnaval 2021 após reunião com todos os presidentes das escolas filiadas. A Acadêmicos do Sossego, escola do Largo da Batalha, informou que aguarda esse posicionamento após a plenária da instituição. A Cubango não se manifestou sobre o assunto até o fechamento dessa edição.

Representante de São Gonçalo no Grupo de Acesso, a Porto da Pedra informou que nada está definido e as atividades na escola estão completamente suspensas. Também foi informado que não tem previsão de retomada das atividades mas na próxima sexta-feira (20) terá uma reunião com a direção da agremiação para conversar a festa do ano que vem.

Após o carnaval de 2020 as escolas já haviam anunciado os enredos para a grande festa popular. A Porto da Pedra tem o enredo “O que é que a baiana tem? Do Bonfim à Sapucaí”, assinado pela carnavalesca Annik Salmon. A Cubango defenderá o enredo “Onilé Cubango” que será desenvolvido pelos carnavalescos Raphael Torres e Alexandre Rangel, que estão pelo segundo ano na escola. E a Sossego levará para a Sapucaí o enredo “Visões Xamânicas”, do carnavalesco André Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + seis =