Carnaval acelerado em Niterói

Raquel Morais

Diferentemente do ano passado, no qual as escolas de samba de Niterói ficaram a maior parte ano sem barracão e correram contra o tempo para finalizar o desfile, neste ano o trabalho está acelerado. Fora dos barracões a ordem de desfiles já foi definida e contará com 29 agremiações, divididas entre Grupo Especial de Enredo e Grupo de Avaliação, que vão desfilar no dia 27 de fevereiro na Rua da Conceição, no Centro, Escolas de Samba do Grupo de Acesso, que desfilam na mesma data, e Escolas de samba do Grupo Principal, que fecham o carnaval no dia 28.

No barracão da Rua Feliciano Sodré, no Centro, a produção das alegorias está a todo vapor. As escolas dividem o espaço e trabalham praticamente 24 horas por dia para conseguir finalizar todas as montagens. O que não falta é sorriso e alegria nessas produções, sem contar o mistério, que aderecistas e diretores tentam preservar para causar impacto na passarela do samba.

“A expectativa para o carnaval é que as agremiações venham mostrar o melhor possível. Trabalhamos a cada ano com a intenção de melhorar mais essa festa de Niterói e nosso objetivo é que o carnaval desse ano seja melhor que o anterior. Com seus 10 anos de existência lutamos pela nossa cultura popular, que é o samba. As agremiações já escolheram seus enredos e fizeram as finalistas dos seus hinos para o carnaval 2017”, comentou André Nogueira, presidente da União das Escolas de Samba e Blocos de Niterói (UESBN).

No dia 27, a partir das 19h15min, a ordem de desfile do Grupo Especial de Enredo será: União do Maruí, Mocidade Independente do Boaçu, Banda Batistão, União da Engenhoca, Amigos da Ciclovia, Barro Vermelho, Fora de Casa e Bem Amado. Já os três Grupos de Avaliações se apresentam antes, a partir das 18 horas e são Grilo da Fonte, Tá Rindo de Porque? e Unidos do Castro.

No mesmo dia, a partir das 22h35min, cinco escolas vão desfilar no Grupo de Acesso: Garra de Ouro, Galo de Ouro, Balanço do Fonseca, Bafo do Tigre e Mocidade Independente de Icaraí.

Na terça-feira, outras cinco agremiações do Grupo de Acesso vão se apresentar na passarela do samba de Niterói: Unidos do Sacramento, Cacique da São José, Magnólia Brasil, Experimenta da Ilha da Conceição e Tá Mole Mas é Meu. As apresentações acontecerão a partir das 18h.
O presidente da Balanço do Fonseca, Anderson Neguti, de 43 anos, disse que a agremiação da Zona Norte vai levar para o carnaval 2017 o enredo “As grandes maravilhas do mundo”, com homenagens que vão desde as pirâmides do Egito e Muralha da China, maravilhas antigas, até o Cristo Redentor, que faz parte das modernas. “Vamos levar mais de 300 componentes para o desfile e a bateria vai fazer algumas surpresas que vão embalar os foliões, como coreografias”, comentou Neguti, que ressaltou que as alas das baianas e de passistas estão com figurinos prontos.

E fechando o carnaval 2017, a partir das 20h30min da terça-feira, as oito agremiações do Grupo Principal vão lutar com garra e respeito pelo primeiro lugar no ranking das escolas de Niterói. A primeira a desfilar será a Combinado do Amor, seguida da Sabiá, Souza Soares, Grupo dos XV, Unidos da Região Oceânica, Alegria da Zona Norte, Império de Araribóia e Folia do Viradouro, que luta pelo tricampeonato este ano.
A Sabiá, que representa a comunidade da Vila Ipiranga e quase levou o título ano passado, promete uma festa para o desfile desfile desse ano, que terá como enredo “A Sabiá é só felicidade”, no qual contará a felicidade da comunidade desde o nascimento do componente até o dia do desfile. “Vamos contar a história de quem nasce na Vila Ipiranga, que cresceu na quadra da escola, desfilando e defendendo o nome da escola”, explicou o presidente Saulo Nonato. No desfile também terá homenagem para a escola tradicional da comunidade, Caçadores da Vila, e muita lembrança dos antigos carnavais. O desfile contará com 550 componentes divididos em 12 alas e um carro alegórico, seguido de dois quadripés. Tudo será embalado pelo mestre de bateria Glauco.

Outra escola que contou algumas novidades para equipe de reportagem de A TRIBUNA foi a Alegria da Zona Norte, que defende a comunidade do Bernardino. O presidente Chaynne Santos apostou em um enredo infantil e faz um alerta para uma geração que largou as brincadeiras de antigamente para entrar no campo virtual. “Começamos o trabalho no atelier das fantasias em novembro passado e o restante das alegorias estão 60% prontas”, explicou Chaynne, que só pensa na vitória da agremiação este ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 5 =