Carga de drogas seria entregue a menos de 100 metros do 12º BPM

Augusto Aguiar

Menos de 100 metros era a distância que separava um ponto de encontro para entrega de um carregamento de drogas, provavelmente vindo da fronteira entre Brasil e Paraguai, e o quartel responsável pelo policiamento de Niterói, o 12º BPM. A remessa de drogas, 73 quilos de maconha prensada, só não foi entregue a um contato em Niterói porque acabou sendo interceptada a 129 quilômetros de distância, numa blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na altura da Serra das Araras, na noite de segunda-feira. Um homem acusado de transportar a droga para fazer a entrega foi preso.

De acordo com informe da PRF, o ponto de encontro para entrega da droga seria num posto de combustíveis, situado na Rua Marquês do Paraná, no Centro, a algumas quadras do 12º BPM e da 76ª DP (Centro).

A equipe da PRF realizava abordagens na altura do km 227 da Rodovia Presidente Dutra, no Posto Caiçara, quando desconfiou do condutor do Renault Clio, placa APQ-2283, da cidade de Mafra, em Santa Catarina.

Como ele demonstrou muito nervosismo, os policiais resolveram fazer uma revista minuciosa no interior do veículo e acabaram descobrindo um fundo falso no porta-malas.
Com o apoio da equipe de resgate da concessionária Nova Dutra – que utilizou o equipamento usado para retirar vítimas presas nas ferragens durante acidentes -, os agentes da PRF conseguiram abrir o compartimento, onde se depararam com a droga, distribuída em 73 tabletes de um quilo cada.

O preso contou à Polícia que foi abordado por um desconhecido no município de Foz do Iguaçu, no Paraná, que lhe ofereceu R$ 1 mil para que ele levasse o automóvel até o posto logo após a descida da Ponte Rio-Niterói. Ele disse que não sabia o nome da pessoa que receberia a droga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 1 =