Captação de água da chuva poderá virar exigência em estaleiros

Mais um projeto de lei visando a sustentabilidade e o meio ambiente pode ser aprovado nos próximos dias e virar normativa no estado. Está em discussão na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) o PL 3.258/10, do deputado André Lazaroni (MDB), que quer mudar a utilização da água dentro de estaleiros. Eles deverão reaproveitar água da chuva ou tratar água do mar para serviços de reparos e manutenção de navios.

Apesar de ainda não ser lei já tem estaleiro em Niterói com sistema de captação da água da chuva para esse tipo de serviço. Um dos diretores do estaleiro Camorim, na Ilha da Conceição, João Guerra, explicou que para o trabalho eles usam o hidrojateamento com água da chuva. “Temos um sistema de captação que joga essa água em um cilindro que funciona como uma cisterna. Acho que é um passo importante aproveitar essa água que seria desperdiçada. Temos que fazer esse reúso e é uma forma também de economia”, comentou.

Segundo nota da Alerj, o sistema deverá ser adaptado através de um tanque de água da chuva ou o tratamento da água do mar, gerando a água de reúso. Os estaleiros terão dois anos para se adaptarem à norma. Em caso de descumprimento, os infratores poderão arcar com multas diárias de até 300 UFIR, cerca de R$ 980. “A água de reúso não é potável, mas pode ser utilizada para outros fins, como por exemplo, na lavagem de ruas, casco de navios, rega de jardins públicos, lavagem de filtros das próprias estações de tratamento e refrigeração de equipamentos em processos industriais”, justificou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *