Capitão Nelson: barricadas em São Gonçalo com dias contados

Camilla Galeano

A equipe que estava a serviço para o candidato do partido Avante, Capitão Nelson, foi interpelada nos bairros Jardim Catarina e Jockey na quarta-feira (11) enquanto trabalhavam para levar as propostas do prefeitável. Um grupo de homens armados ordenaram a saída imediata das pessoas que estavam panfletando no local. A equipe sofreu represálias, após a apresentação do programa ‘Barricada Zero’, pelo prefeitável. De acordo com o candidato, “mais de 30 bairros são reféns das barricadas”. Um vídeo viralizou nas redes sociais, quando o candidato, ao ser questionado por um eleitor a respeito das ameaças declarou: “Vou retirar a p… toda”.

Boa parte da cidade de São Gonçalo é cercada por barricadas instaladas por traficantes de drogas que, por medo de ações policiais ou ataque de rivais, bloqueiam as ruas e até alguns bairros. Por causa dessas barreiras, além da dificuldade de transitar no próprio local onde residem, já que muitos moradores ficam impedidos de entrar e sair de carro, alguns serviços também não conseguem chegar nas casas, como Correios, agentes de saúde, lojas de eletrônicos que precisam fazer entregas, entre outros. Mas o principal serviço que esses moradores ficam sem receber é a segurança.

Segundo dados do Disque-Denúncia, de janeiro a agosto foram feitas 3.114 ligações denunciando a colocação de barricadas no estado. Destas, 34% ou 1.071 foram sobre bloqueios em ruas de São Gonçalo. Em segundo lugar, bem atrás, aparece a capital, com 686 denúncias, ou 22% do total.

De acordo com o aplicativo ‘Onde tem barricada?’, só no município de São Gonçalo, são 339 ruas interditadas. O bairro que acumula mais barreiras é o Jardim Catarina com 59. Seguido de Santa Luzia com 27 barricadas e Trindade com 18.

Capitão Nelson (Avante) disse que a ousada proposta de acabar com as barricadas que estão tomando conta de algumas ruas do município, visa proteger os cidadãos gonçalenses e é uma das suas prioridades.

“Tenho 38 anos de Polícia Militar, já enfrentei e venci dezenas de bandidos perigosos, nunca tive e jamais terei medo de ameaças de vagabundo ou de quem quer que seja, como as que já me foram feitas. A cidade está abandonada na área de segurança e ordem pública, a população não suporta mais viver desse jeito e eu assumi o compromisso de acabar com essas barricadas, que são uma afronta às pessoas de bem que vivem e trabalham nesse município”, afirmou o Capitão Nelson.

Em sua rede social ele afirma o compromisso de acabar com a desordem nas vias públicas e parar o crime organizado naquilo que estiver dentro das responsabilidades da administração pública municipal.

“Vamos adentrar as comunidades e retirar as barricadas. A Polícia vai entrar e a Prefeitura vai entrar com os serviços. Nós vamos instalar várias câmeras sigilosamente. Vamos visualizar, através do Centro de Integrado de Segurança Pública, todas as comunidades. Lógico que não será no estalar de dedos. É um processo gradual”, explicou.

Duas das maiores facções criminosas do estado, Comando Vermelho (CV) e Terceiro Comando Puro (TCP), estão atuando no município. Além de um estudo feito por um grupo da UFF, da USP, a plataforma fogo cruzado e o Disque Denuncia, ter apontado uma expansão da milícia nas cidades da Região Metropolitana, sobretudo em Itaboraí e São Gonçalo. A constante guerra entre esses grupos, faz com que líderes do tráfico ‘protejam’ suas áreas com as barricadas.

A Polícia Militar afirmou que “tem atuado para retirar as barricadas que são colocadas em vias públicas, tendo como intuito trazer de volta o direito de ir e vir à população da região. No entanto, ações contínuas deste tipo nestas áreas vêm sendo limitadas diante da decisão do Supremo Tribunal Federal atualmente em vigor no Estado do Rio de Janeiro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 8 =