Candidatos derrotados ainda não definiram apoio para o 2º turno

Raquel Morais

No próximo dia 29 acontecerá o 2º turno das eleições no município de São Gonçalo que ficou entre os dois candidatos mais votados, Dimas Gadelha (PT) e Capitão Nelson (Avante). E enquanto a campanha prossegue nesses 12 dias que antecedem as votações, as movimentações para definir os apoios marcam as agendas dos que não se elegeram.

A cidade contou com 1.814 seções e reuniu 466.124 votos sendo 29.566 (6,34%) de votos brancos e 62.345 (13,38%) nulos. O candidato Dimas (PT) teve 117.346 votos (31,36%) e Capitão Nelson (Avante) teve e 85.399 votos (22,82%) e ambos estão fazendo as articulações.

Dimas Gadelha, candidato da coligação São Gonçalo Pode Mais, reforça a animação para o segundo turno com propostas e sem fake news.

“Nossa campanha foi de muito pé no chão. Agradeço ao meu companheiro de chapa o Marlos Costa e aos nossos prefeitos de Maricá, Fabiano Horta e de Niterói Rodrigo Neves. Agora é continuar firme na esperança de uma cidade melhor, eu acredito que São Gonçalo pode mais”, frisou.

Já Capitão Nelson informou que a honestidade vai permear o segundo turno.

“Estudamos, nos últimos meses, nosso município como um todo, inclusive suas contas. Sabemos o que dá para fazer e o que não dá. Eu não posso, por exemplo, prometer ônibus de graça porque, nos últimos anos, acompanhei a situação fiscal e tributária do município”, frisou.

E enquanto a campanha continua as articulações para definir os futuros apoiadores dos dois políticos. Dejorge Patrício (Republicanos) afirmou que ainda não tem como definir se apoiará ou não Dimas ou Capitão Nelson. O mesmo acontece com José Luiz Nanci (Cidadania) e Rodrigo Piraciaba (PSB). Dayse Oliveira (PSTU) informou que fará uma reunião hoje para definir a questão. Issac Ricalde (PC do B) também fará uma reunião amanhã, 19, para discutir o mesmo tema.

Ricardo Pericar (PSL) também confirmou que ainda vai decidir seu apoio mas frisou o bom relacionamento com os dois.

“Começaram as conversas que estão preliminares e estou analisando as propostas de cada um deles, ou seja, o plano de governo. Precisamos do melhor plano que possa colocar São Gonçalo em uma situação melhor”, frisou.

Já Roberto Sales (PSD) foi o único que não atendeu os contatos telefônicos da reportagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =