CAMPOS TERÁ LOCKDOWN POR MAIS UMA SEMANA

Maior município em extensão territorial do estado do Rio de Janeiro, Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, seguirá em lockdown. A decisão é do prefeito Wladimir Garotinho (PSD), que por meio de decreto, determinou a manutenção do nível 5 – fase vermelha no município.

Os dados epidemiológicos do município de Campos dos Goytacazes revelam, desde o início da pandemia mais de 24.044 casos confirmados e 869 óbitos. O município atualmente se encontra com índices de transmissibilidade e de contagiosidade crescentes em um contexto de terceira onda da infecção pelo COVID-19, com explosão de número de casos, óbitos e na pressão na rede assistencial. Essa é a justificativa do prefeito para o município permanecer no nível 5, fase vermelha, com o endurecimento de algumas medidas restritivas.

Com isto, fica proibida à qualquer pessoa que não pertença à categoria de serviços considerados essenciais, a permanência e o trânsito em vias, parques, equipamentos, locais e praças públicas, dentro do município. Também está proibida a permanência de indivíduos nas areias das praias, cachoeiras, lagoas e rios, em qualquer horário, incluindo-se a prática de esportes, o banho e o exercício de qualquer atividade econômica, incluindo-se o comércio ambulante fixo e itinerante e a prestação de serviços de qualquer natureza, exceto os essenciais.

O decreto autorizou o bloqueio e interdição de vias para circulação de veículos em geral e a realização de blitz fiscalizatória em todos os pontos da cidade, conforme orientação da Vigilância em Saúde. As principais vias da área central da cidade ficarão fechadas sob fiscalização, exceto para moradores que comprovem residência.

TAKE-AWAY PROIBIDO

As proibições em Campos não se aplicam às atividades industriais, agrícolas e para as atividades internas dos estabelecimentos comerciais e dos prestadores de serviço. Porém, os estabelecimentos deverão manter fechados os acessos do público ao seu interior, ficando proibido o atendimento nas portas dos empreendimentos (pelo sistema de “take-away”), sendo permitido o sistema de vendas por meio de “delivery”, com transações comerciais por meio de aplicativos, internet, telefone ou outros instrumentos similares.

PROTESTO

Uma grande manifestação tomou conta da BR-101, na altura do bairro Guarus, em Campos, após a prefeitura anunciar a decisão de manter o comércio fechado por mais sete dias, mesmo após a parada sanitária de dez dias. A rodovia chegou a ser fechada, mas logo foi liberada com a chegada da Polícia Rodoviária Federal.

Entidades de representação comercial e empresarial de Campos prometem para a manhã desta terça-feira (6) a realização de manifestações na Praça São Salvador, onde fica localizada a catedral da cidade. Segundo o setor, a paralisação pode provocar o fechamento de 20 mil postos de trabalho, além do encerramento definitivo de 30% do comércio da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 4 =