Campanha ruim não ameaça cargo de Diniz no Fluminense

O Fluminense faz uma campanha muito ruim no Campeonato Brasileiro, com apenas 12 pontos conquistados e flertando perigosamente com a zona de rebaixamento. A distância para a área da degola, que é de apenas um ponto para o Cruzeiro, já incomoda. Apesar dessa realidade, uma demissão do técnico Fernando Diniz, apesar de ser cobrada por alguns setores internos e por alguns conselheiros, não faz parte dos planos da diretoria.

O vice-presidente de futebol Celso Barros é fã do estilo de jogo de Fernando Diniz, que tem ainda o aval do diretor Paulo Angioni e do próprio presidente Mário Bittencourt. O bom relacionamento do treinador com o elenco também pesa de maneira favorável.

Outra questão a ser analisada pelos dirigentes é que na Copa Sul-Americana a campanha tem sido boa, com o time tendo eliminado o Peñarol do Uruguai nas oitavas de final. O Corinthians será o rival nas quartas de final.

A realidade de Diniz, porém, pode mudar nas próximas semanas, principalmente caso aconteça um tropeço no próximo domingo contra o CSA, no Maracanã, em choque previsto para às 16h (de Brasília) e válido pela 15ª rodada do Brasileirão. Além disso, uma eliminação para o Corinthians na Copa Sul-Americana também teria um impacto bem negativo.

Nesta terça-feira o elenco participou de um trabalho tático, mas apenas nas últimas atividades da semana que Diniz vai definir a equipe para o embate com os alagoanos. O atacante Pedro, com uma lesão no músculo posterior da coxa direita, é desfalque certo, assim como o meia Nenê, expulso após o término da derrota de 2 a 1 para o Atlético-MG no fim de semana. Hoje o plantel treina na parte da manhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *