Caminhoneiros desmobilizam protestos em rodovias

As manifestações de caminhoneiros bolsonaristas, iniciadas no final da tarde de quarta-feira (8), foram desmobilizadas na manhã destas quinta (9). Ao longo da madrugada, chegaram a serem montados em pelo menos três pontos: na Rodovia BR-101, em Itaboraí e Campos dos Goytacazes; e na BR-040, próximo da divisa entre o Rio de Janeiro e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. No entanto, um temor pelo desabastecimento provocou corrida aos postos de combustíveis.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a manifestação em Itaboraí começou, na noite de quarta, por volta de 20h10min, no entroncamento entre a BR-101 e a Rodovia BR-193. Caminhoneiros alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediam a redução no preço do diesel. No auge do ato, havia, por volta de 1h30min, já na madrugada, cerca de 10 caminhões bloqueando parte do tráfego. No entanto, por volta das 2h15min, houve a desmobilização.

Em Campos, a movimentação começou mais cedo. A partir das 17h40min de quarta, manifestantes bloquearam a passagem de caminhões, permitindo apenas o tráfego de outros veículos. Em seguida, os organizadores do movimento passaram a permitir que caminhões com cargas vivas e hospitalares pudessem passar. Cerca de 200 pessoas participaram do ato, segundo a PRF. Na manhã desta quinta, o ato foi encerrado, com alguns manifestantes permanecendo fora da pista.

Na capita, o ato aconteceu na madrugada, a partir de 4h30min. Ainda segundo a PRF, manifestantes se concentraram às margens da Rodovia BR-040, na pista sentido Juiz de Fora, deixando duas faixas liberadas para o fluxo. De acordo com balanço mais recente da Polícia Rodoviária Federal, no final da manhã desta quinta-feira já não havia mais registros de pontos de obstrução nas rodovias federais do Rio de Janeiro.

Postos amanheceram lotados nesta quinta-feira – Foto: Rafael Lemos

Corrida aos postos

Quando as notícias sobre uma eventual paralisação dos caminhoneiros começaram a se espalhar, muitos motoristas recordaram do que aconteceu em maio de 2018, quando a greve da categoria deixou postos sem combustíveis. Na manhã desta quinta-feira, a reportagem de A TRIBUNA flagrou grandes filas em postos na Rodovia RJ-106, em Maricá. A maioria era formada por pessoas que temiam ficar sem ter como abastecer.

Bolsonaro pediu desmobilização

Por meio de áudio encaminhado a lideranças da categoria, o presidente Jair Bolsonaro pediu para que os caminhoneiros desmobilizassem os protestos e afirmou que os receberia para ouvir as reivindicações. “Fala para os caminhoneiros aí, são nossos aliados, mas esses bloqueios atrapalham a nossa economia. Isso provoca desabastecimento, inflação, prejudica todo mundo, em especial os mais pobres. Então, dê um toque aí para os caras, se for possível… para liberar, para a gente seguir a normalidade”, disse Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =