Câmeras acompanham entrada e saída de estudantes

Augusto Aguiar –

Em parceria com o 12º BPM (Niterói) a ONG Viver Bem está implantando a primeira fase do projeto “Educação mais Segura” em Niterói, com câmeras de monitoramento e segurança instaladas nas entradas e saídas das escolas públicas e particulares de Niterói. O projeto piloto foi inaugurado no Colégio Salesiano, em Piratininga, na Região Oceânica, com o objetivo de garantir mais segurança para os estudantes e combater a violência no ambiente educacional. 

O assunto foi tema de uma discussão em encontros registrados na Fundação Municipal de Educação, na qual diretores de escolas municipais, estaduais e do Colégio Pedro II participaram das reuniões mensais do Conselho de Segurança Escolar. Além das presenças do comandante do 12º BPM, coronel Márcio Rocha, representantes da Guarda Municipal, agentes do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), das secretarias de Educação do município e do Estado e da ONG Viver Bem marcaram presença. 

De acordo com a ONG, foi também criado um grupo no aplicativo Telegram para que diretores das escolas, professores, pais, responsáveis e alunos tenham acesso mais rápido e direto à Polícia Militar em casos de suspeitas, roubos, tráfico e uso de drogas, e outros crimes dentro e no entorno das unidades escolares. Atualmente, a sala de monitoramento do Batalhão de Niterói já acompanha cerca de 40 grupos no aplicativo, que mantém a PM em contato direto com milhares de pessoas de diferentes setores da sociedade.

O presidente da Associação ViverBem, Felipe Almeida, comentou que iniciou o monitoramento do primeiro colégio em Niterói graças ao convite do batalhão. “Escolhemos essa unidade por termos rede de fibra ótica na região e nos comprometemos com a associação dos transportes escolares em ajudá-los. Não tivemos nenhuma ajuda financeira, nem preferência. O local foi escolhido pela facilidade técnica. A educação é um ponto fundamental para que a segurança melhore na nossa cidade. Mas, precisamos que as unidades particulares participem mais das reuniões”, destacou Felipe. 

De acordo com o comandante do 12º BPM, o novo programa vai contribuir para a melhoria da segurança escolar e agilizará o processo de investigações e ocorrências policiais. “A parceria é importante para resolver situações que somente a polícia não consegue solucionar, como o caso da segurança escolar. Trabalhamos interligados, como no caso da Polícia Civil e da ViverBem. Estamos sempre em contato, além da boa relação com o Ministério Público, com a Polícia Federal e demais instituições e órgãos,” frisou o coronal Márcio Rocha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *