Câmara de Maricá será itinerante

Anderson Carvalho

A partir deste ano a Câmara Municipal de Maricá vai ficar mais próxima dos cidadãos. O novo presidente da Casa, Aldair Elias, mais conhecido como Aldair da Linda (PT), eleito ao posto no último dia 1º com os votos de todos os demais 16 vereadores da cidade, quer criar o programa Câmara Itinerante. Ele consiste na realização de uma sessão plenária em um bairro do município uma ou duas vezes por mês, conforme a demanda da população. Além disso, o Legislativo terá uma Ouvidoria para que os cidadãos denunciem problemas de cada região. As duas propostas integram uma série de medidas a ser implementadas pela nova direção, que terá mandato de dois anos.

“A prefeitura já tem uma ouvidoria. A Câmara precisa ter também. Precisamos saber as dificuldades enfrentadas em cada bairro. Queremos ainda tornar a Casa mais próxima da população. Através das demandas colhidas na ouvidoria iremos levar as sessões”, explicou Aldair da Linda, que em seu 3º mandato parlamentar, assume pela 1ª vez a presidência, após ter sido vice-presidente em duas gestões.

Outra medida será ampliar a estrutura da Câmara, que agora ficou pequena para os seis vereadores a mais que a instituição ganhou. Até o ano passado, o Legislativo tinha 11 vereadores. Estes, por enquanto, foram acomodados em salas que antes eram usadas pela Assessoria de Imprensa e outros departamentos. “Há mais de 20 anos, houve um contrato de permuta entre a prefeitura e o Governo do Estado para cessão do prédio do antigo Fórum para a Câmara Municipal ter a sua sede, entre outros prédios. Precisamos saber se o prédio foi cedido ou emprestado. Se foi cedido, podemos fazer obras no prédio. Pretendo construir quatro gabinetes onde hoje é a garagem, ao lado do edifício. Sendo dois no térreo e outros dois no segundo piso. Além de aumentar o tamanho do plenário”, citou o presidente da Casa.

Aldair contou ter uma verba de R$ 1,5 milhão, do Fundo do Legislativo, para realizar as obras. Conseguiu ainda na prefeitura reservar 17 vagas para os vereadores em frente à sede do parlamento, que até então tinha sete vagas. Há ainda outras medidas, para melhorar as condições de trabalho dos servidores da Câmara. “Vou ampliar o refeitório, que só tem espaço para três pessoas. Os servidores não podem comer em pé. Também pretendo contratar um plano de saúde e montar um espaço de recreação, para eles lerem uma revista, por exemplo. Outra proposta é abrir concurso público, o que não é feito há muitos anos. Só temos comissionados aqui”, relatou o presidente.

Nova sede – Existe um projeto de fazer nova sede da Câmara, em um terreno desapropriado em Inoã, na altura do km 17 da RJ 106, onde serão construídas outros órgãos municipais. “Isso é mais para frente”, contou Aldair, sem dizer quando as obras começariam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 10 =