Calor pode acabar com crise em vários segmentos

Aline Balbino

O verão chegou e mesmo prometendo ser mais ameno que no ano passado, terá dias de muito calor e chuva. Nesse período diversos segmentos da economia lucram muito com a venda de sorvetes, picolés e água de coco. Tanto que a Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (ABIS) acredita que a venda desses produtos deverá crescer 40% nesse verão.

Segundo Eduardo Weisberg, presidente da ABIS, empresários do ramo estão apostando na criatividade para ganhar os clientes e espantar a crise. “Devido ao agravamento da crise econômica brasileira, ainda não é possível estimar o desempenho do mercado para esta temporada 2016-2017, mas o setor está investindo em ações para aumentar as vendas e deve, constantemente, apostar na inovação e criatividade para ganhar o mercado”.

Com a chegada do verão diversos setores da economia vibram. O quiosqueiro da Praia de Icaraí, Pedro Ribeiro, acredita que a procura por água de coco deverá aumentar com a chegada do calor. Para ele, não há crise nesse segmento.“A crise não chega na água de coco. A sede não espera. Com certeza teremos um aumento nas vendas”.

Nos picolés e sorvetes, a crise veio de mansinho. Mas a esperança de dias melhores faz com que empresários do ramo até contratem novos funcionários. A distribuidora Sol a Sol já está em processo de contratação. Na Sorveteria do Alex, a expectativa é que a venda cresça em 30% em relação ao verão passado.

“A variação térmica atrapalhou muito as vendas esse ano. Tivemos muitos períodos de frio. Esperamos um aumento de 30%. Vamos manter preço dos picolés e sorvetes”, disse Carlos Coelho, sócio da sorveteria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + vinte =