Caixa repassará R$ 560 milhões para obras da Cedae em SG e Maricá

As obras do programa Saneamento para Todos, da Secretaria de Obras tendo a Cedae como interveniente executora, serão retomadas. A Procuradoria-Geral do Estado do Rio (PGE-RJ) obteve uma liminar da Justiça Federal autorizando a Caixa Econômica Federal a repassar para o Estado R$ 560 milhões em empréstimos para a ampliação do sistema de abastecimento de água e de esgotamento sanitário de diversas regiões.

A decisão atendeu à Ação movida pela PGE-RJ contra a Caixa, que paralisou a liberação das parcelas do empréstimo de R$ 904 milhões para as obras de saneamento. Segundo o procurador do Estado Carlos da Costa e Silva Filho, a paralisação dos 12 contratos de obras de saneamento, alguns com mais de 50% de serviços executados, prejudica a população fluminense. “A paralisação das obras importa em potencial desperdício dos recursos já investidos”, afirmou o procurador do Estado.

As obras dos sistemas da Cedae incluem a ampliação do abastecimento de água em áreas da Barra da Tijuca, Vargem Grande e Vargem Pequena; melhoria do abastecimento nos reservatórios Marques Maneta, Colubandê, Trindade, Tribobó e Amendoeira; e construção do sistema de esgotamento sanitário da Pavuna. A ampliação do sistema de coleta de esgoto de Paquetá; a complementação da rede coletora de Sarapuí; a implantação do sistema de água de Inoã e Itaipuaçu; a implantação do sistema de água e esgoto de Itaperuna; a melhoria e o aumento do abastecimento de água de Valença e de Conservatória; a complementação dos troncos coletores da ETE Alegria-Faria Timbó; e a ampliação do abastecimento na Zona Oeste – Guaratiba, Barra e Pedra de Guaratiba, Santa Cruz e Campo Grande também serão contempladas.

“A decisão assegura a continuação de obras fundamentais. Isto se torna ainda mais relevante somado ao fato de a Cedae ser responsável pelo maior pacote de obras de saneamento no Brasil – com investimentos de R$ 3,4 bilhões – que corresponde às intervenções do Programa de Abastecimento de Água para a Baixada Fluminense, já em andamento”, ressaltou o presidente da Cedae, Jorge Briard.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *