CAIXA DISTRIBUIRÁ R$ 8,1 BILHÕES EM LUCROS DO FGTS ATÉ O FIM DO MÊS

A Caixa Econômica Federal depositará, até 31 de agosto, R$ 8,129 bilhões nas contas dos trabalhadores vinculadas ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os recursos correspondem a 96% do lucro líquido de R$ 8,467 bilhões do fundo em 2020. De acordo com os ministérios do Trabalho e Previdência e da Economia, essa distribuição oferecerá ao trabalhador um ganho real de 0,4%, diante de uma inflação de 4,52% em 2020. O objetivo é “além de preservar o poder de compra dos quotistas, incentivar a manutenção de recursos sob as contas vinculadas do FGTS ao ser mais atrativa aos trabalhadores brasileiros, especialmente àqueles que optaram por migrar para a modalidade de saque aniversário, por meio da qual é facultada a movimentação de uma parcela do saldo anualmente no mês de aniversário do trabalhador”. O percentual de distribuição foi aprovado hoje (17) pelo Conselho Curador do FGTS, formado por representantes do governo, das empresas e dos trabalhadores. Com rentabilidade fixa de 3% ao ano, o FGTS tem os rendimentos engordados com a distribuição dos lucros. Dessa forma, para o ano base 2020, a rentabilidade das contas alcançará 4,92%. Os trabalhadores poderão consultar o valor do crédito da distribuição dos lucros a partir de 31 de agosto no aplicativo ou site do FGTS.

Sem desfile militar, há risco para tentativa de marcha popular

Rio de Janeiro – Grito dos excluídos caminha pelo centro da cidade até o Boulevard Olímpico. (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A decisão das Forças Armadas, de não promover o tradicional desfile comemorativo aos 199 anos da Independência do Brasil, sinaliza o desejo de não se permitir radicalizações, pois serve de

inspiração para evitar a realização de uma marcha popular pela Democracia idealizada por setores de oposição ao governo.

Jair Bolsonaro é o primeiro Presidente com formação militar desde o início do processo de redemocratização do país, iniciado há 36 anos, com a eleição de Tancredo Neves para Presidente da República. Todos os demais, sendo civis, mas chefes das Forças Armadas, puderam passar em revista às tropas formadas em Brasília.

A posição dos militares foi acatada e a data será comemorada com um ato solene: a presença das três Forças na solenidade de hasteamento da Bandeira Nacional, presentes os membros dos Três Poderes da Repúblicas, ao lado das três forças militares: Exército, Marinha e Aeronáutica.

Desfile e golpe

A fase mais dura do regime militar de 1964 se revelou após o deputado Márcio Moreira Alves ter pronunciado o discurso na Câmara Federal que conclamou o povo a não participar do tradicional desfile de Sete de Setembro, em Brasília, como expressão de repulsa aos militares que estavam no Poder.

O governo pretendeu uma reparação, ao desejar a cassação do mandato do deputado do MDB pela própria Câmara Federal. Rejeitada a medida punitiva, o comando militar decidiu fechar o Congresso Nacional, editando o AI-5, e promovendo uma enxurrada de cassações de mandatos e de atos de suspensão de direitos civis dos opositores.

Efeito Talibã

A gigantesca tragédia vivida pelo povo do Afeganistão, com a tomada do governo pelo grupo terrorista Talibã, mostrou ao mundo os riscos do radicalismo de grupos atraídos para o Poder.

A desumanidade impera no país asiático, e nenhuma potência, ou conjunto de potências, é capaz de agir diplomaticamente – ou até mesmo militarmente – para evitar genocídios entre irmãos que se diferenciam por razões internas ou religiosas.

Por questões ditas estratégicas, China e Rússia não condenaram os abusos cometidos após a retirada das tropas americanas daquele território.

Redução de mortes

O mês de agosto está sendo positivo com a acentuada redução de número de óbitos provocados pela Covid-19. Contudo, revela-se preocupante, pela volta da grande procura por vagas de leitos hospitalares, decorrente da propagação de diversas variantes.

Os indicadores colhidos pelo consórcio de imprensa têm registrado também a redução da chamada média móvel diária de casos de infecção, o que pode ser consequência do avanço da vacinação e a consequente redução das taxas de transmissão da infecção.

O mês começou com a apresentação de dados indicando que a média móvel de óbitos, nos últimos em 16 dias sempre ficou abaixo de mil. Se chegou a haver registro de 1,2 mil óbitos em um só dia, também tivemos a ocorrência de 385 perdas no dia 16.

Economia e ideologia

Num destes raros enfoques sobre economia na televisão, um ouvinte disse ter encontrado o esclarecimento por ele desejado.

O comentarista analisava a reforma tributária, observando que ela está centrada em buscar receita no consumo e evitar a elevação da tributação sobre o lucro.

Com a taxação sobre alimentos ou serviços públicos essenciais, empobrece-se mais o zé povinho, e estimula-se o crescente lucro de empresas, cujos dirigentes não são onerados com taxação sobre os dividendos oriundos do lucro.

As desigualdades sociais são de origem econômica, desenvolvidas por uma legislação tributária elaborada pelos que estão no Poder ou a ele aliados.

Sem Ministro no STF

Ante os seguidos ataques aos membros do STF, o presidente do Senado decidiu não dar andamento à análise da indicação do ex-Ministro da Justiça, André Francisco Mendonça, que o Presidente Jair Bolsonaro escolheu para a vaga aberta com a aposentadoria do Ministro Celso de Mello.

O pedido de aprovação foi enviado ao Senado em 13 de julho, mas a obrigatória sabatina só deverá ocorrer em outubro ou novembro.

Jair Bolsonaro havia anunciado que pediria ao Senado a decretação de “impeachment” contra dois Ministros do STF. A Corte já conta com um Ministro de sua indicação, Nunes Marques, que lhe tem sido fiel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 2 =