Caiu na rede

Augusto Aguiar –

Com objetivo de ter maior contato com a população, alguns batalhões do Rio já agregaram a importante ferramenta do Whatsapp no trabalho do combate à violência e prevenção de ocorrências no dia a dia. O aplicativo coloca a polícia em sintonia direta com a população e através de grupos a difícil tarefa de combate ao crime ganha em agilidade e velocidade. Em Niterói, o 12º BPM já utiliza o aplicativo Whatsapp nessa aproximação da população.

Atualmente, os grupos estão divididos em praticamente todas as localidades e bairros de Niterói, como Icaraí, Itaipu, Pendotiba, Centro, Fonseca e muitos outros. A procura foi tanta que esgotou a capacidade de entrada de pessoas nos grupos, limitadas em média a 250 pessoas. A solução para continuar crescendo e atender a grande procura foi implementada pela ONG Viver Bem, que agilizou a migração dos “grupos de alertas” para a plataforma Telegram, onde permite grupos de até 10 mil moradores.

“Atualmente temos mais de 50 grupos de alerta agregados no Telegram. São milhares de pessoas agregadas ao batalhão. Além dos alertas dos bairros, ainda contamos (por exemplo) com os alertas escolares, voltado para motoristas de vans escolares, e alerta Uber, para condutores do aplicativo de transporte. Qualquer movimentação suspeita é comunicada e uma ação preventiva é logo desencadeada. Ganhamos em agilidade, velocidade e eficiência. Nessas ações preventivas também podemos checar placas de veículos e direcionarmos câmeras”, explicou o subcomandante do 12º BPM, tenente-coronel Fábio Marçal.

Marçal acrescentou que as mensagens são recebidas na Sala de Operações e Gerenciamento de Crises, inaugurada em maio desse ano, com moderno sistema de câmeras de vigilância, integrando a cidade. Com mais de 300 câmeras em operação, imagens são transmitidas em tempo real para o centro. Maior integração e instantaneidade passaram a ser palavras-chave na rotina de combate a violência na cidade e na luta para redução da chamada “mancha criminal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 6 =