Caio Martins passará por reformas nas piscinas, ginásio e campo de futebol

Anderson Carvalho –

Desde novembro do ano passado, os alunos da turma de hidroginástica do Complexo Esportivo Caio Martins, em Icaraí, na Zona Sul de Niterói, precisam usar a imaginação para as aulas, que, com o fechamento das piscinas, ocorrem no chão do ginásio. Munidos de garrafas de água, fazem exercícios como se tivessem dentro de água, orientadas pelo professor. Pior são os alunos de Natação, que estão desde então sem aulas. Com problema de vazamento, as piscinas estão cheias de limo no fundo, o que deixa a água com coloração verde. A Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj), responsável pelo espaço, informa que o local iniciará obras de reforma até o fim deste mês e elas estarão liberadas para uso em meados de abril.

O aspecto das piscinas assusta quem as vê pelas janelas dos prédios vizinhos, que temem que elas sejam focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. Estão com água apenas no fundo. O limo é uma substância verde e viscosa, que se forma em locais úmidos. A Suderj informou que as duas piscinas (a infantil e a adulta) não podem ser totalmente esvaziadas, pois se ficarem secas, o piso poderá rachar. Contudo, a pouca água que resta é tratada com cloro periodicamente.

O ginásio e as salas usadas pelos projetos sociais e esportivos desenvolvidos no Caio Martins também passarão por reforma, que será iniciada até o fim deste mês. Esta deverá ser concluída também na segunda quinzena de abril. Todas as obras serão custeadas pelo Botafogo Futebol e Regatas, arrendatário do espaço desde 6 de julho de 1988, junto ao Governo do Estado. O campo de futebol, com o gramado bastante deteriorado, também terá reforma iniciada no fim deste mês e a previsão é de que esteja terminada até dezembro. A Suderj não divulgou o valor total das obras, mas, estas, segundo informações, deverão ser pagas com a contrapartida de R$ 100 mil dadas pelo clube alvinegro.

Interdição
Em 13 de fevereiro último, a Polícia Civil interditou o alojamento das categorias de base do Botafogo no Caio Martins, onde viviam jovens entre 14 e 17 anos. Equipes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Niterói (DPCA-Niterói) constataram fiação elétrica inadequada e rachaduras na parede após receberem denúncias de irregularidades no local. De acordo com a DPCA, foi aberta investigação para apurar a situação. O campo é local de treino para os times do sub-11 ao sub-17 do clube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − um =