Caio Martins a um passo da municipalização

Raquel Morais –

O primeiro passo para a municipalização do Complexo Esportivo Caio Martins, em Icaraí, finalmente será dado nesta sexta-feira (26). Há mais de 20 anos o assunto circula na cidade, mas ontem, com exclusividade para A TRIBUNA, o secretário municipal de Esporte e Lazer (SMEL), Luiz Carlos Gallo, informou que participará de uma reunião nesta sexta com o procurador-geral do Município Carlos Raposo.

No encontro será feita uma minuta, ou seja, um documento explicativo sobre as diretrizes para a nova gestão. Gallo confirmou também que o assunto já circula na Prefeitura de Niterói há cerca de três meses, com conhecimento do prefeito, além de já ter o aval do governador Luiz Fernando Pezão. “Luto há mais de 20 anos para conseguir trazer esse estádio para a organização e administração de Niterói. Finalmente estamos dando esse passo tão importante e vamos trazer todo o glamour desse complexo esportivo de volta”, vibrou o secretário.

A perspectiva é que até o aniversário da cidade, comemorado dia 22 de novembro, toda a questão burocrática esteja resolvida. “A área da piscina e do ginásio do complexo esportivo deve ser amplamente usada. Na primeira temos capacidade de atender até mil pessoas por dia. E o ginásio, externo e interno, pode atender cerca de duas mil pessoas diariamente”, enumerou Gallo.

A Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje), porém, informou que não há, neste momento, qualquer projeto ou intenção de municipalizar o Complexo Esportivo Caio Martins.

PROBLEMAS NA ATUAL GESTÃO

A novidade trouxe à tona uma série de problemas sobre a atual gestão do Caio Martins. Vários projetos sociais funcionam no espaço, entre hidroginástica, natação, capoeira, basquete, escoteiros e outros esportes, como lutas e pré vestibular social, do Projeto Geração Careta, do atual vereador Sandro Araújo (PPS). Mas o que teria que funcionar de maneira pacífica e em um clima amistoso, não acontece. Segundo relato do próprio idealizador do projeto social, criado em 2003, até a sala de aula onde é ministrado o pré-vestibular já foi trancada pelo atual gestor, Vander Lobosco Júnior, para que não acontecesse.

Na semana passada o comandante do Grupamento de Trânsito da Guarda Municipal (GM), Marcelo Assunção, disse ter sido agredido pelo administrador. “Ele impõe regras no espaço, mas que só funcionam para algumas pessoas. É proibido, por ele mesmo, o estacionamento de pessoas não autorizadas no estacionamento do Caio Martins. Mas na semana passada algum conhecido dele quis entrar no espaço, não deixamos, cumprindo as ordens, só que ele recebeu um telefonema do próprio conhecido e desceu desestabilizado”, comentou. Assunção informou ainda que ele o encurralou em uma grade e começou uma discussão grave. Em forma de retaliação Lobosco ainda teria trocado os cadeados e trancado os agentes da Guarda no complexo por várias horas.

Também segundo testemunhas que não se identificaram, uma empresa privada de publicidade teria um escritório dentro do Complexo Esportivo. “Não sabemos se eles pagam aluguel da sala, se isso é permitido e nem nada. Só sei que funciona e todos os dias os funcionários trabalham normalmente nesse espaço, que é estadual. Eles produzem vídeos e fazem materiais publicitários”, comentou. A Seelje informou que está, e sempre esteve aberta, a parcerias, seja com entes privados, federações, clubes e quem mais tiver interesse em promover o esporte e o lazer no estado. E que todas elas são devidamente regularizadas. A Secretaria explica ainda que irá apurar as denúncias e, “caso sejam confirmadas, punir os culpados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 1 =