Caio Martins 80 anos: Um senhor octagenário abandonado carente de atenção

Na quarta reportagem sobre o Caio Martins foi publicado que a última partida da história do estádio foi em 15 de dezembro de 2004, na vitória do Corinthians sobre o Botafogo. Mas é necessário explica que este foi o último jogo do Glorioso no local. Consequentemente, foi a derradeira partida válida pela elite do Campeonato Brasileiro que o Caio Martins recebeu. Só que, de fato, esta não foi a última vez que uma equipe de futebol jogou profissionalmente.

O verdadeiro jogo que colocou um ponto final nas partidas profissionais que aconteceram no Caio Martins foi em 15 de abril de 2010. Em uma tarde de quinta-feira, Canto do Rio e São João da Barra empataram em 0 a 0 no duelo válido pela última rodada do Grupo B do Campeonato Carioca da Série C de 2010, à época conhecido como terceira divisão. O Cantusca já não tinha condições de classificação e entrou em campo já eliminado. Já a última partida com gols aconteceu 11 dias antes.

Em um domingo, dia 4 de abril de 2010, o estádio recebeu o jogo entre a equipe niteroiense e o Serra Macaense, que venceu o confronto por 4 a 2. Não foi possível localizar os autores dos gols. Nem mesmo o site da Federação de Futebol do Rio de Janeiro tinha essa informação. Mas já se sabia que as condições do local não eram as melhores. E ela foi piorando ao longo do tempo até chegar ao atual nível de abandono.

Presidente diz que clube não tem condições de renovar o contrato

O atual contrato de concessão, que segundo a Suderj termina em janeiro de 2023, não deve ser renovado. É o que garante o atual presidente do clube, Durcesio Mello em entrevista concedida ao jornal A Tribuna no dia 6 de março deste ano. Na ocasião, ele declarou que tanto o Estado quanto o Botafogo não tem interesse em prorrogar o vínculo.

“Renovar não tem condições, o Estado não quer renovar. Então vai vencer em 2023, se não me engano. Quando terminar, vamos devolver porque o Estado deseja a volta e eu pretendo ter o Centro de Treinamentos do clube pronto até lá”, enfatiza o presidente.

Ainda de acordo com Durcesio, apenas as categorias de base botafoguenses permanecem treinando no local, fazendo uso apenas do gramado. O presidente do clube confirma que as demais instalações estão precárias, mas admite ainda não saber se a manutenção é de obrigatoriedade da Suderj ou do Botafogo.

Interdição em 2019

A sinceridade do atual presidente alvinegro é apenas mais um capítulo sobre a atual situação em que se encontra o Caio Martins. Há praticamente dois anos e meio, em fevereiro de 2019, a Polícia Civil interditou o alojamento das categorias de base do Botafogo onde vivem jovens entre 14 e 17 anos.

Na ocasião, equipes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Niterói (DPCA Niterói) constataram fiação elétrica inadequada e rachaduras na parede após receberem denúncias de irregularidades no local.

O Botafogo alegou, à época, que os atletas da base que estavam alojados no Caio Martins foram transferidos para o centro de treinamento profissional de General Severiano, em Botafogo, zona sul do Rio, onde também fica a sede do clube.

Gabriel Gontijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =