Cadeirinhas são obrigatórias para transporte de crianças

Geovanne Mendes –

A cada dia que passa aumenta a conscientização de pais e motoristas sobre o uso de cadeirinhas para as crianças poderem viajar no banco de trás.Neste mês da campanha do Maio Amarelo, a segurança dos pequenos também é tema da série de reportagens de A Tribuna. Essa preocupação pode ser comprovada em lojas que vendem o acessório. Segundo a vendedora Jéssica Souza, de 22 anos de idade, a procura pelo item aumenta cerca de 40% quando se chega nas vésperas de feriados prolongados ou simplesmente finais de semana, já que as pessoas pegam a estrada com a família e a segurança dos pequenos deve ser fator principal nestas viagens.

“ Hoje em dia as pessoas procuram muito a nossa loja buscando as cadeirinhas. Antigamente não tinha essa preocupação, mas em especial neste mês de campanhas a favor da segurança no trânsito, parece que desperta nas pessoas mais atenção aos detalhes que fazem toda a diferença”, comenta a vendedora.

Mãe de primeira viagem e esperando uma menina, a mineira Daniele Michele, de 36 anos aguarda anciosamente a sua bebê, mas entre uma peça ou outra do enxoval, um item importante já está garantido, a cadeirinha de segurança.

“Não adianta nem me dizer que é cedo para comprar essas coisas, eu já estou me preparando para que a minha filha tenha a maior segurança. Eu viajo todo mês para minas e já estou fazendo a minha parte. Garantir o conforto e segurança da minha filhota”, disse a fiseoterapeuta grávida de seis meses.

A Resolução 277/2008 Contran/DENATRAN diz que a Lei da Cadeirinha tem o objetivo de oferecer “condições mínimas de segurança para o transporte de crianças”. A lei da cadeirinha regulamenta que crianças de até um ano de idade devem usar bebê conforto; crianças entre um e quatro anos devem usar as cadeirinhas de segurança; e aquelas entre quatro e sete anos e meio precisam usar assentos de elevação. A infração para os motoristas que não cumprirem as normas é considerada gravíssima, no valor de R$ 293,47, mais sete pontos na carteira de habilitação. Como medida administrativa, o veículo é retido até que a irregularidade seja sanada.

Gerente de uma loja que vende diversos modelos de cadeirinhas, Juliana Lima diferencia a diferença entre os modelos que variam entre R$699 e R$ 1.500.

“Existe uma grande variedade de cadeirinhas para cada fase de desenvolvimento da criança, de todos os tamanhos e preços. O Bebê-conforto é adequado para bebês recém-nascidos até 13 kg, e deve ser instalado de costas para o movimento do carro.
Já a Cadeirinha reversível serve desde recém-nascidos a crianças com até 25 kg. Esses modelos são instalados de costas para o movimento do carro, pois protege melhor o pescoço do bebê em caso de acidentes. Após 1 ano ou 9kg, a cadeirinha pode ser virada para frente, mas é importante analisar a estrutura da criança e sentir o que é mais seguro.

O Assento de elevação ou booster é um banco com a utilidade de apoio para a criança ficar mais alta e, assim, usar o cinto de 3 pontas do veículo. E apenas crianças com mais de 4 anos podem usar esse tipo de assento.

É indicado nas situações onde a cadeirinha tornou-se pequena para a criança devido ao seu crescimento, mas ainda não alcançou altura suficiente para utilizar o cinto de segurança do automóvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 5 =