Cacique Raoni protocola ação contra Bolsonaro no Tribunal de Haia

Além do vários pedidos de impeachment no Congresso Nacional – todos barradados pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente da República, Jair Bolsonaro, será julgado fora do país. O cacique caiapó Raoni Metuktire protocolou uma ação contra Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional, segundo a edição dominical antecipada do jornal francês “Le Monde”. O cacique Almir Suruí, do povo Paiter Suruí, é cossignatário do documento, que está agora na mesa do procurador Fatou Bensouda para análise. O chefe de Estado brasileiro foi acusado de crimes ambientais, em um contexto de crimes contra a humanidade.

Os índios foram representados pelo advogado francês William Bourdon no tribunal, cuja sede fica em Haia, na Holanda. , onde o documento chegou sexta-feira. Segundo o texto, Bolsonaro cometeu crimes contra a humanidade que incluem morte, extermínio, migração forçada, escravização e perseguição contra indígenas.

Raoni falou ao jornal francês em sua aldeia em Mato Grosso que não gosta de conflitos e problemas entre os chefes, mas que “o problema é que Bolsonaro ataca demais os indígenas”.

Além do presidente, o documento protocolado em Haia cita ps ministros Ricardo Salles (Meio Ambiente), Tereza Cristina (Agricultura), Sérgio Moro (ex-titular da Justiça) e Paulo Guedes (Economia) por violações dos direitos dos povos indígenas relacionados a invasões e não reconhecimento de terras indígenas.

“O projeto político de Jair Bolsonaro está a reduzir a área das terras indígenas para expandir a área disponível para exploração agroindustrial”, afirma o documento.

Com o auxílio de ONG’s ambientais e de direitos humanos, os caciques listaram ainda o impacto desigual que a Covid-19 teve sobre os povos indígenas no Brasil, segundo o advogado, por omissão de órgãos.

De acordo com Raoni, desde que se tornou líder dos caiapós, teve abertura de diálogos com todos os presidentes do Brasil, à exceção de Michel Temer e Jair Bolsonaro. Na opinião dele, Bolsonaro incita preconceito contra indígenas.

“Bolsonaro sempre incitou violência contra nós. Eu não posso aceitar a maneira com que ele nos retrata”, disse Raoni ao jornal francês, que estampou uma foto do cacique em sua primeira página neste domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =