Cabo Frio terá equipe para combater festas clandestinas no Carnaval

As festas de Carnaval estão proibidas em Cabo Frio para evitar as aglomerações. Para garantir que se cumpra a determinação, a prefeitura vai colocar todo o efetivo nas ruas. Equipes da Guarda Civil Municipal – Ronda Ostensiva Municipal (Romu), do Grupamento de Trânsito e da Guarda Marítima Ambiental, estarão, a partir do sábado (13) focadas em garantir o ordenamento na cidade e no apoio às operações da Fiscalização de Posturas e da Secretaria de Meio Ambiente e Saneamento

O município vai receber também, reforço do Governo do Estado, que a partir desta sexta (12) vai enviar 165 policiais militares para dar mais robustez à tropa do 25º Batalhão da Polícia Militar, no período do Carnaval.

Cerca de 300 mil visitantes estão sendo esperados na cidade para o feriado de Carnaval, de acordo com a Secretaria-Adjunta de Turismo. Equipes da Fiscalização de Posturas e da Secretaria Municipal Meio Ambiente e Saneamento, em conjunto com a Polícia Militar e agentes da Ronda Ostensiva Municipal (Romu) vão combater o uso de caixas de som nas praias e demais zonas urbanas.

As festas, bailes e blocos carnavalescos também estão proibidos. Equipes da Prefeitura estão fazendo monitoramento nas redes sociais para catalogar todos os anúncios de eventos clandestinos.

Em nota oficial, divulgada nas redes sociais, a Associação dos Blocos e Atividades Carnavalescas (Abaccaf) cancelou os desfiles dos blocos por conta da pandemia e também do decreto em vigência.

Carlos Cunha informa ainda que, para denunciar a ocorrência de eventos clandestinos, basta o cidadão enviar mensagem para o número (22) 98181-2868, mandando o endereço de onde a festa está ocorrendo e fotos.

Outra infração que terá tolerância zero por parte das autoridades será a ação dos flanelinhas.

A taxa de ocupação dos meios de hospedagem em Cabo Frio, até ontem, estava em 40%. Segundo Carlos Cunha, todo o setor hoteleiro está sendo orientado a respeitar o limite estabelecido no Decreto Municipal, que é de 75%. Os meios de hospedagem cadastrados devem solicitar o exame de testagem do COVID-19 no momento do check-in. Caso o hóspede não tenha realizado o exame, os meios de hospedagem encaminharão a informação do check-in do hóspede, sem exame, à administração pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 9 =