Bueiros em péssimas condições agravam consequência das chuvas em São Gonçalo

Se engana quem acha que ‘depois da tempestade vem a bonança’. Pelo menos para os gonçalenses esse dito popular não traduz a realidade de quem mora e trabalha em São Gonçalo. Bairros como Alcântara, Centro, Rocha, Nova Cidade e Parada Quarenta ainda guardam o retrato da tempestade com bueiros destruídos, ruas empoeiradas e muito lixo espalhado.

Na Rua Nestor Pinto Alves, na altura do número 43A, no Alcântara, um bueiro está coberto e a população colocou pedaços de madeira para chamar atenção dos motoristas e pedestres. Na R. Dr. Alfredo Backer, na frente do número 324, no mesmo bairro, o bueiro também está em péssimas condições. Na Rua Saldanha Marinho, altura do número 105, no Rocha, os bueiros são constantemente entupidos e quando chove a água não tem por onde escoar. O mesmo acontece na Rua Doutor Nilo Peçanha, altura do número 945, no bairro Nova Cidade; e na R. Jaime Figueiredo, altura do número1879 no bairro Parada Quarenta.


A estudante Ana Carolina Gomes, 30 anos, reclamou dos bueiros em São Gonçalo.

“Acho que os bueiros deveriam ser limpos pelo poder público. Eles ficam cheio de lixo, que impede o escoamento, são mal posicionados. Alguns são pequenos, outros estão abertos e são perigosos”, enumerou.

A Prefeitura de São Gonçalo informou que a Secretaria de Desenvolvimento Urbano tem realizado trabalho constante de conservação e, devido às chuvas dos últimos dias, as ações foram intensificadas. Os bairros em questão serão vistoriados para que os materiais danificados após o temporal sejam consertados.

One thought on “Bueiros em péssimas condições agravam consequência das chuvas em São Gonçalo

  • 6 de fevereiro de 2020 em 15:21
    Permalink

    Faltou citar o bairro de Neves que é crítico em toda chuva!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 15 =