Bueiros abertos em São Gonçalo recebem críticas da população

Raquel Morais –

Gonçalenses devem redobrar a atenção para as armadilhas em calçadas e ruas de vários bairros da cidade. É grande a quantidade de bueiros abertos, sem tampas, em diversas localidades do município, como em Trindade, São Miguel e Boa Vista, por exemplo. E para chamar atenção para o perigo, moradores e comerciantes usam de tudo: galhos de árvores, pneus e até cabos de vassoura. Todo mundo presta atenção e conhece os lugares onde isso acontece, com frequência, menos a Prefeitura de São Gonçalo.

Na Avenida José Manna Júnior, na Trindade, um bueiro sem tampa na altura do número 603 está preocupando moradores e comerciantes da região há cerca de um mês. Para driblar e evitar acidentes, o entregador Rodrigo Ferreira, de 18 anos, colocou pneus e outros objetos para chamar atenção dos motoristas para o perigo.

“Muitos carros quebram a roda ou estouram pneus quando passam no buraco. O impacto é muito forte e a sorte é que essa rua não alaga quando chove, senão o problema seria ainda mais grave”, pontuou. Na mesma rua, outro bueiro aberto foi cercado por pneus e panos em pedaços de madeira para isolar o espaço.

Na Avenida São Miguel, em frente ao número 1133, no bairro de mesmo nome, o desnível da tampa do bueiro na calçada inspira cuidados. Pedestres tropeçam diariamente no local, que ainda tem outra tampa de proteção na rampa que seria de acesso para deficientes. O mesmo acontece na Rua Formosa, altura do 3749, no bairro Boa Vista, onde uma tampa de concreto faz o fechamento do bueiro, mas fica cerca de cinco centímetros acima do nível do chão.

A Prefeitura de São Gonçalo informou que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano incluiu todas as tampas citadas na reportagem no cronograma de obras. Nos próximos dias, uma equipe será enviada a esses locais para averiguar e realizar os reparos necessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *