Brasil vence o México nos pênaltis e vai disputar o bicampeonato olímpico

Seleção Brasileira vence decisão nos pênaltis por 4 a 1 e irá disputar o ouro no próximo sábado com a Espanha

Na manhã desta terça-feira (03), após empate sem gols no tempo normal, o Brasil venceu a seleção do México por 4 a 1, em decisão nos pênaltis, e agora irá decidir o ouro no próximo sábado (7). O adversário do Brasil na final olímpica será a seleção espanhola, que venceu o Japão por 1 a 0, com gol marcado no segundo tempo da prorrogação.

Santos defende a primeira cobrança e abriu caminho para a vitória brasileira

Santos defendeu a cobrança de Aguirre e abriu caminho para a vitória brasileira. Os mexicanos ainda desperdiçaram outra cobrança com Vazquez, que acertou a trave. Já entre os brasileiros, Daniel Alves, Martinelli, Bruno Guimarães e Reinier acertaram suas cobranças e classificaram o Brasil para a grande final.

No tempo regulamentar e na prorrogação, o empate por 0 a 0 foi o retrato de uma partida muito disputada, de raras emoções, com poucas chances de gol, muitas faltas e 10 cartões amarelos.

No tempo normal, a partida foi marcada por muitas faltas e pouca emoção

O sonho do bicampeonato olímpico está cada vez mais próximo. O Brasil agora irá enfrentar a Espanha, que venceu a outra semifinal. A decisão está marcada para o próximo sábado, às 8h30 (horário de Brasília), em Yokohama. Os mexicanos, por sua vez, vão tentar a segunda medalha olímpica no futebol masculino na disputa do bronze, marcada para sexta-feira, às 8h (horário de Brasília).

O Brasil criou várias chances no primeiro tempo, mas não conseguiu marcar. A defesa brasileira, pouco acionada ao longo do confronto, foi eficiente nos dois únicos lances de perigo da seleção mexicana. Aos 42 minutos, Romo recebeu dentro da área e chutou forte para defesa de Santos, que mandou para escanteio. E, na marca dos 45 minutos, Antuna pegou bola da esquerda e foi travado por Diego Carlos na hora da finalização.

Seleção brasileira agora aguarda o vencedor do confronto entre Japão e Espanha

O cenário mudou um pouco no segundo tempo. Com as duas equipes se postando bem na marcação, a partida ficou mais equilibrada e sem muitas chances claras de gol. 

No primeiro tempo da prorrogação, as duas equipes foram cautelosas e também não criaram muitas chances para alterar o placar. O equilíbrio seguiu para o segundo tempo, e a decisão foi  para os pênaltis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =