Brasil vence e alivia pressão sobre Tite

O técnico Tite ficou satisfeito com o desempenho da Seleção Brasileira na vitória sobre a Coreia do Sul, alcançada na manhã de ontem. Por outro lado, o técnico admitiu a decepção com o público insignificante presente no Estádio Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi.
No primeiro tempo, Lucas Paquetá abriu o placar de cabeça e Philippe Coutinho ampliou em cobrança de falta. Na etapa complementar, a Seleção Brasileira ainda fechou o marcador com um golaço marcado por Danilo após passe do inspirado Renan Lodi.

“Foi um jogo bonito, plasticamente bem jogado, com os dois times se propondo a jogar. As ideias eram muito claras: os dois times faziam transição alta e tentavam sair jogando. Isso oportunizou um jogo mais bonito e tivemos a efetividade de construir o placar”, afirmou Tite.

Com a vitória sobre a Coreia do Sul, o Brasil encerrou uma série de cinco partidas consecutivas de jejum (três empates e duas derrotas), uma vez que não ganhava desde a final da Copa América. Assim, no último amistoso do ano, a pressão sobre Tite diminui.

Ao analisar a partida, o treinador citou o gol marcado por Danilo em bela jogada. “Para mim, o desempenho foi bom no seu conjunto. Fizemos o terceiro gol trocando 48 passes, com uma interceptação mexendo com a marcação do adversário e, depois, sendo agressivo e contundente”, explicou.

A exibição consistente da Seleção, porém, foi vista por poucas pessoas no Estádio Mohammed Bin Zayed, com capacidade para receber cerca de 40 mil pessoas. “Eu gostaria de ter mais público e imaginei que pudesse ter mais. Mas é uma variável que foge”, disse Tite.

Volta por cima
Com um gol de cabeça, Lucas Paquetá celebrou a volta por cima após atuação apagada na recente derrota contra a Argentina. Escalado como titular e camisa 10 na partida anterior, Lucas Paquetá acabou substituído por Philippe Coutinho no intervalo. Diante da Coreia do Sul, bancado pelo técnico Tite, ele marcou de cabeça após cruzamento de Renan Lodi pela esquerda e teve uma atuação consistente.
“No jogo da Argentina, eu, particularmente, me cobrei muito e acabei perdendo um pouco de confiança nos primeiros passes, mas trabalhei firme, com apoio de todos os companheiros e do professor”, disse Paquetá, sincero ao comentar a performance abaixo do esperado no jogo anterior.
“Sempre me cobrei muito e, às vezes, até em excesso. Sabia da importância do jogo, da importância da oportunidade e acabei não aproveitando. O professor disse: ‘Não é que não aproveitou. Você amadureceu’. Agora, graças a Deus, pude fazer boa partida e marcar o gol”, contou Paquetá.
“O mais importante foi a vitória. Retomar o caminho da vitória é sempre muito importante. Fico feliz com o gol e dedico para minha família”, disse Paquetá, que será pai em breve. “Tenho que seguir trabalhando para que possa voltar mais vezes”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 4 =