Brasil é o segundo país com mais jornalistas mortos por Covid-19

A organização Press Emblem Campaign anunciou na 2ª feira (7.jun.2021) que o número de jornalistas mortos por covid-19 é de 1.503 no mundo. O mês de maio foi o mais fatal para os profissionais da mídia desde o início da pandemia, com mais de 200 perdas, média de 7 por dia. Os países com a maior quantidade de jornalistas mortos por covid-19 são a Índia, com 246, e o Brasil, com 239, seguidos por Peru (163) e México (112). O levantamento registra jornalistas mortos pela pandemia em 77 países. Com informações do MediaTalks.

Completam a lista dos 10 países mais afetados Colômbia (65), Itália (58), Bangladesh (53), Equador (51), Estados Unidos (49) e Irã (32). Dos 20 países com maior número de mortes de jornalistas por covid-19, 10 são da América Latina.

A Ásia é a segunda região mais afetada, com 27% das mortes, seguida pela Europa, com 13%. As regiões que respondem pelo menor número de mortes de jornalistas pelo vírus são África (4%) e América do Norte (3%).

Nos primeiros 5 dias de junho, o levantamento da Press Emblem Campaign registrou as mortes de 5 jornalistas brasileiros por covid-19 nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraíba, Ceará e no Distrito Federal. O mais jovem, Willian Tofoli, radialista na Rádio 99 FM, tinha 34 anos.

O secretário-geral da Press Emblem Campaign, Blaise Lempen, critica os programas de vacinação nos países em desenvolvimento. Em entrevista ao MediaTalks ele declarou que os brasileiros pagam um alto preço pelas políticas do Governo. “É uma vergonha”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =