Botafogo: Chay visita projeto social em São Gonçalo

Craque participou da confraternização de fim de ano do projeto

Dois dias após realizar uma cirurgia no joelho esquerdo, o destaque do Botafogo no título da Série B do Brasileirão, Chay, fez uma surpresa para centenas de crianças que participam do projeto socioesportivo Craque do Amanhã, no Arsenal. Ele participou da comemoração de fim de ano do projeto que atende 400 crianças em São Gonçalo, na tarde desta quinta-feira (16).

O camisa 14 foi recepcionado aos gritos pelas crianças que cantavam a paródia “Eu vi o Chay”, que viralizou na internet este ano. “Esse carinho não tem preço. Eu também vim de projetos como o Craque do Amanhã. Não se conquista nada sem dar um passo de cada vez. Vocês têm que ter dedicação no que vocês fazem, assim a gente chega lá. Sonho é sonho enquanto você se dedica e trabalha por ele, aí as coisas acontecem. Deus sabe como foi difícil chegar nesse momento, estou muito feliz com a fase em que estou vivendo”, conta Chay para a plateia formada por crianças e jovens.

Moradores do bairro Anaia, os irmãos Kauã e Rayane de Assis, de 15 e 12 anos, e a prima Jamilly Gomes, 13 anos, fazem parte dos 400 jovens que tiveram suas vidas modificadas pelo projeto. “Não e só futebol, a gente faz amigos, temos aulas de sociologia, atendimento com psicólogo, aulas de inglês. Ao invés de ficarmos na rua, viemos pra cá. Hoje tenho uma visão de mundo que me permite sonhar com um futuro melhor”, conta Kauã.

O ‘Craque do Amanhã’ é um projeto educacional e socio-esportivo, que por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, utiliza o futebol como fio condutor para o desenvolvimento integral, físico, psicológico e social de jovens entre 8 e 17 anos de idade. Com duas unidades nos bairros Neves e Arsenal, em São Gonçalo, o projeto atende 400 crianças, beneficiando cerca de 2.500 pessoas, já que seus familiares também são assistidos pelas equipes psicossociais e recebem cesta básica mensalmente.

A finalidade do projeto é criar oportunidades para que crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, matriculados em escolas da rede pública de ensino, possam desenvolver habilidades esportivas, aliadas a uma formação humana integrada a valores educacionais, através de acompanhamento psicossocial, de estímulo à educação formal e de capacitação profissionalizante extracurricular. O projeto atua em três pilares da sociedade: família, escola e esporte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.