Bombeiros encaminharão ao Governo pedido de abertura de vagas para concursados

Um processo solicitando a abertura de novas vagas para o aproveitamento de candidatos excedentes no concurso de 2014 para o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) será encaminhado ao Gabinete de Intervenção Militar e ao Governo do Estado. A informação foi apresentada durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (23) pela Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Segundo o coronel Ednardo Ramos, diretor-geral de pessoal do CBMERJ, os candidatos que já fizeram exames complementares terão preferência no processo. Entre técnicos de enfermagem, combatentes, motoristas e guarda-vidas, a instituição soma um déficit de 3.645 profissionais. “A corporação precisa desses profissionais. Estamos finalizando o encaminhamento e semana que vem já teremos o número do processo,” reafirmou o coronel.

Na última audiência sobre o tema dos concursados, em junho deste ano, o CBMERJ havia informado que não existiam vagas disponíveis para serem preenchidas, e que dependia do Gabinete de Intervenção e do Governo a criação de novos espaços. Cerca de 400 candidatos aprovados no certame aguardam a convocação.

Outras instituições
O encontro também discutiu a situação de concursados de outros órgãos. De acordo com a delegada Sania Cardoso, diretora-geral de Recursos Humanos da Polícia Civil, 240 oficiais de cartório excedentes de processos seletivos passados iniciarão o curso de formação em setembro. “Pretendemos formar esses profissionais ainda esse ano e nomeá-los, no máximo, em dezembro”, informou.

Já os 96 papiloscopistas concursados em 2014 ainda precisam esperar a conclusão do processo na Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) que pede a nomeação de todos os servidores. “No momento, só há 18 vagas disponíveis, devido a vacâncias por aposentadorias e falecimentos. Operamos hoje com menos da metade do pessoal prevista em lei, por isso é tão importante para nós e para a sociedade conseguir nomear todos esses profissionais”, explicou Sania.

Vagas da SEAP
Na Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), uma ordem judicial determina que os candidatos aprovados em 2006 e 2012 só sejam convocados depois da nomeação de 555 participantes do certame de 2003. No entanto, o órgão encontra dificuldades para a nomeação dos profissionais que aguardam há 15 anos pela convocação.

“Mais de 3000 candidatos já foram chamados para fazer o teste físico, mas, por ser um concurso muito antigo, a maioria não atende mais aos requisitos. Enquanto isso, nosso déficit de mão de obra gira em torno de 1.800 servidores”, ressaltou Júlio César Soares, coordenador de concursos da Secretaria.

O presidente da Comissão de Trabalho, deputado Paulo Ramos (PDT), afirmou que esta é a última audiência sobre o assunto antes das eleições. “Ficamos muito felizes com as boas notícias trazidas pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Civil, depois de tanta luta dos concursados por seus direitos. Ainda assim, faremos reuniões com os titulares das pastas após o processo eleitoral, para averiguar o andamento da situação, especialmente da SEAP”, comentou.

Também participaram do encontro o diretor de Recursos Humanos do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), Sylvio Castro, a ouvidora do mesmo órgão, Carmen Amarante, e o tenente-coronel Chrizantho, do CBMERJ, além de concursados de todas as instituições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *