Bitcoins: Após ameaças, Globo afasta repórter de atividades por questões de segurança

As discussões em torno dos desdobramentos da Operação Kryptos, realizada na semana passada pela Polícia Federal, continuam intensas. Dessa vez, uma das profissionais de imprensa, responsável pela cobertura do caso na TV Globo, foi alvo de ameaças por parte de manifestantes que defendem Glaidson Acácio dos Santos, o principal alvo das investigações.

Na última sexta-feira (27), um grupo de manifestantes esteve em frente á sede da emissora, na Zona Sul do Rio de Janeiro, e exigiu a presença da repórter Lívia Torres. Antes da operação, que investiga possível esquema de pirâmide financeira envolvendo a GAS Consultoria, empresa de Glaidson, a emissora veiculou reportagens sobre o caso.

A reportagem apurou que a empresa movimentou de forma ilegal R$ 38 bilhões, e Glaidson ameaçou amarrar uma repórter da emissora. A ameaça foi detectada em interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal. De acordo com informações, por questões de segurança, Lívia foi retirada, pela TV Globo, das reportagens de rua.

As ameaças feitas pelos manifestantes à repórter foram filmadas e os vídeos circulam nas redes sociais. Em comunicado enviado à imprensa, a TV Globo afirmou repudiar “qualquer tentativa de intimidação, como a retratada no vídeo, e reitera que continuará a noticiar os fatos em relação ao tema em questão”.

Até o fechamento desta reportagem, A TRIBUNA não havia conseguido entrar em contato com a empresa ou advogados que a representam. O espaço está aberto para manifestações. A Operação Kryptos, deflagrada em 25 de agosto, culminou com a prisão de Glaidson. Ele é suspeito de coordenar esquema de pirâmide financeira por meio da GAS, empresa especializada em consultoria no mercado de criptomoedas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =