Batalhões e as mecânicas da rua fazem os consertos nas viaturas

Assim como havia sido informado pelo comando da corporação, cada batalhão da PM no estado está se responsabilizando e providenciando a manutenção de viaturas que precisem de reparos durante a rotina de trabalho. A decisão havia sido tomada quando a antiga empresa terceirizada que cuidava da manutenção das viaturas decidiu não mais prestar o serviço, segundo informes por conta de um débito do estado, em torno de R$ 8,2 milhões. Alguns reparos estão sendo feitos nos batalhões mesmo (consertos pouco complexos), mas em outros casos policiais estão apelando mesmo para ajuda de mecânicos de oficinas situadas nas proximidades das unidades.

Portanto casa batalhão está cuidando e encontrando algum tipo de solução própria para saner os propblemas mecânicos do dia a dia.Também, segundo informações, viaturas que se encontravam no pátio da empresa terceirizada para passarem por algum tipo de manutenção foram retiradas. Viaturas, que eram utilizadas como reservas pela PM, também foram devolvidas. Quatro garagens usadas exclusivamente para o serviço de manutenção de carros da PM, em Ramos, Cabo Frio (Região dos Lagos), Duque de Caxias (Baixada Fluminense), e São Gonçalo, seriam desativadas. De acordo com levantamento, mais de 4 mil viaturas serviriam a frota da PM e Polícia Civil, sendo cerca de 2.600 militares. Não há previsão também, a exemplo da manutenção das viaturas, sobre quando se iniciará a troca dos pára-brisas convencionais dos veículos das polícias pelos blindados frontais, com resistência a tiros de fuzil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − cinco =