Barcos de Ilhabela (SP) conquistam títulos do Brasileiro de Vela de Oceano

Foram definidos, no domingo (22), os campeões do Brasileiro de Vela de Oceano – 20 anos da Copa Suzuki – realizado no Yacht Club de Ilhabela (SP). Os barcos locais fizeram a festa e ficaram com os troféus nas disputas no canal de São Sebastião em um último dia com ventos próximos de 10 nós.

Na classe IRC, o Xamã levou o caneco vencendo as duas regatas realizadas no último dia, totalizando três vitórias nas cinco realizadas nos três dias de competição. O veleiro foi adquirido e reformado por dois meses durante a pandemia por dois caiçaras locais, Paulo Tinah Jesus e Atanawe Boechat, que fazem parte da tripulação comandada por Sérgio Klepacz. 

Em segundo lugar ficou o Esculacho, do Iate Clube do Rio de Janeiro, que no último dia arrancou com um terceiro e segundo lugares com Walcles Osório como comandante. O Asbar IV, de Santos (SP), comandado por Jonas Penteado.

A classe contou com velejadores de renome no cenário nacional e mundial. Jorge Zarif, campeão mundial de Finn em 2013, de Star em 2018, quarto na Rio-2016 e esperança de medalha para Tóquio-2021, esteve no +Bravíssimo, do Espírito Santo, que terminou o Brasileiro em oitavo lugar. Maurício Santa Cruz, pentacampeão mundial, bicampeão Pan-Americano e com duas Olimpíadas no currículo, não conseguiu conduzir o Danadão, do Rio de Janeiro, ao bicampeonato nacional e terminou a disputa no sexto lugar. Samuel Albrecht, com presença confirmada em Tóquio-2021 e bronze no Pan-Americano de Lima 2019 na Nacra 17, ficou em quinto lugar com o barco gaúcho Crioula 29. 

No Brasileiro da classe C-30,  o Caballo Loco, também do Yacht Club de Ilhabela, levou a melhor no dia agitado com três regatas vencendo a primeiro e ficando em terceiro nas demais. O Brasileiro na classe contou com duas etapas, a primeira em Florianópolis (SC) no começo do ano. 

O vice-campeão foi o Loyalty 06, que contou com André Fonseca, o Bochecha, com três participações olímpicas e três na Volta ao Mundo, The Ocean Race. O terceiro melhor barco da classe no Brasil foi o Kaikias Via Italia.

Na classe BRA-RGS, o barco de Ilhabela, Zeus, também de Ilhabela (SP), conquistou o troféu deixando o Comanda em segundo e o Ka Maua em terceiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + treze =