Bandidos roubam supermercados no Fonseca em dois minutos

Pedro Conforte

Pouco menos de dois minutos, este foi o tempo de terror que funcionários e clientes passaram durante um assalto na noite de ontem no supermercado Supermarket, na Alameda São Boaventura, no bairro do Fonseca, Zona Norte de Niterói. Fortemente armados, quatro criminosos mascarados entraram no local e levaram tudo que viram pela frente, seja do caixa ou dos clientes. Na saída, os criminosos ainda trocaram tiros com policiais militares. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

O crime aconteceu por volta das 21 horas. Pelo menos quatro bandidos puderam ser vistos nas imagens das câmeras de segurança. Eles surpreenderam a todos que estavam no estabelecimento. O primeiro assaltante – munido de uma escopeta – já entrou anunciando o roubo, em seguida os demais comparsas entraram com duas mochilas, levando os pertences dos clientes e o dinheiro dos caixas. Nas imagens pode-se ver outra arma, uma submetralhadora, que estava na mão de um dos bandidos. Segundo a Polícia Civil, pelo menos seis homens participaram do assalto com duas armas curtas e uma longa.

Ainda nas imagens consegue-se ver o pânico dos clientes, que se abaixaram cobrindo a cabeça. Segundo testemunhas, um carro esperava os criminosos do lado de fora. “Subiram a São Januário e o carro estava estacionado paralelo à padaria”, relatou uma testemunha. Na saída, policiais militares ainda trocaram tiros com os criminosos, porém, eles conseguiram fugir.

De acordo com a Polícia Civil, o setor de roubos e furtos da 78ª DP (Fonseca) investiga o caso. As imagens das câmeras de segurança já foram solicitadas. Até o fechamento desta edição, nenhum representante do supermercado tinha ido à delegacia registrar o crime, apenas dois consumidores que tiveram seus pertences levados foram até a Polícia Civil. O supermercado fica a poucas quadras da delegacia da região.

Em 2016 foram registrados 380 casos de roubo a estabelecimentos comerciais em Niterói, sendo 116 apenas na área do Fonseca, o que representa pouco mais de 30% de todos os casos da cidade. Além disso, se comparado a 2015, houve aumento de 63% nos casos da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *