Bandas se preparam para desfile cívico

Em Macaé, mesmo no período de recesso escolar, alunos integrantes do projeto Bandas Escolares continuam estudando música e participando de ensaios para o desfile cívico dos 204 anos da cidade. Para melhor atender as bandas, a rede municipal está entregando kits de reposição com 360 instrumentos como escaletas, além de baquetas de bumbo, de caixas e de liras.

Entre as bandas atendidas estão as das escolas: Zelita Rocha; Jacyra Tavares Duval; Elza Ibrahim; Maria Isabel Damasceno Simão; Oscar Cordeiro; Generino Teotônio de Luna; Paulo Freire; Polivalente Anísio Teixeira; Cláudio Moacyr de Azevedo; Carolina Curvelo Benjamim e Leonel de Moura Brizola.

Os ensaios acontecem nas dependências das escolas conforme cronograma específico. A Corporação Musical Jamil Andrade Dias, do Colégio Municipal Generino Teotônio de Luna é uma delas. Mesmo de férias, os alunos-músicos estão aquecendo instrumentos como corneta, bumbo, tarol, prato e surdo para fazer parte da programação do desfile que tem como tema: “Família parceira – família escola. Colorindo a Educação para um mundo melhor”.

A banda do Ciep Municipal Leonel de Mora Brizola está ensaiando com kits novos. Conduzida pelos instrutores Paulo Vinícius Silva e Wagner dos Santos, os 30 alunos estão pra lá de animados com os instrumentos. Raissa Caetano é uma delas. “Toco escaleta e lira. A banda escolar é tudo na minha vida”, conta a aluna do 7º ano.

Os 40 estudantes da banda da Escola Municipal Generino Teotônio de Luna também não perdem os ensaios. Conduzidos pelo regente Luiz Carlos Pereira, a garotada alia o amor à música e disciplina. Katellen dos Santos Souza é uma das participantes. A estudante do 9º ano faz questão de treinar. A jovem, de 15 anos, que toca lira, aprova estar no colégio mesmo no período de recesso. “É muito legal ensaiar e estar com os amigos. Amo música. Depois que entrei na banda, tudo mudou. Fiquei mais focada e minhas notas melhoraram”, conta.

Da mesma opinião são as irmãs Maria Eduarda Peçanha e Stefanie Peçanha. Considerada a “mascote” da turma, com apenas 8 anos, Stefanie mostra com muita determinação que ser novata não faz diferença. “Gosto de tocar escaleta. Não perco os ensaios, pois estou melhorando a cada dia. Estou ansiosa para chegar o dia do desfile”, conta a menina. Já a irmã, Maria Eduarda, revela que a música é sua paixão. “Toco lira na banda, mas vou participar de aulas de teclado. Quero me dedicar muito à música”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *