Banco de leite em Niterói normaliza estoques após campanhas

Funcionários do Hospital Universitário Antônio Pedro comemoram a melhora nos estoques de leite materno. A unidade de saúde de Niterói passou por dificuldades no começo do ano e os funcionários realizaram campanhas para que a solidariedade sobressaísse diante da pandemia. Agora os agentes de saúde pedem pela continuidade das doações de leite e também de utensílios de armazenamento.

“Os estoques melhoraram, nós fizemos muitas campanhas e conseguimos normatizar. Mas a demanda é constante e precisamos contar com o apoio contínuo da população. Se alguma mulher deseja se tornar doadora ela poder ligar para os números 2629- 9234 ou para o número 2629- 9250 que nós realizamos o cadastro dessa mulher através do telefone e nós vamos até ela. Agora nós estamos precisando também de doações de vidros com tampas vedantes para armazenamento do material”, informou Bertilla Leite, subcoordenadora do Banco de Leite do hospital.

Atualmente o Ministério da Saúde realiza campanha para o aumento das doações de leite humano por conta da diminuição de doadoras e bancos com baixos estoques do material em alguns pontos do Brasil.

Para doar o Ministério da Saúde informa que basta a mulher estar com a saúde em dia, não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação e entrar em contato com o banco de leite mais próximo de sua casa ou ligar para o número 136 para obter maiores informações.

O ministério da saúde informa que o leite humano extraído para doação pode ficar no freezer ou no congelador da geladeira por até 10 dias. Nesse período, deverá ser transportado ao banco de leite humano. É sabido que a produção do leite depende do esvaziamento da mama, por isso, quanto mais a mulher amamenta ou esvazia as mamas, mais leite ela produz. Ainda de acordo com as informações do ministério, todo leite doado é analisado, pasteurizado e submetido a rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado a uma criança. Uma vez descongelado o leite não deve ser congelado novamente.

Um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Dependendo do peso do prematuro, 1 ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez em que ele for alimentado. Bebês que estão internados e não podem ser amamentados pelas próprias mães têm a chance de receber os benefícios do leite materno através das doações. Com ele, a criança ganha saúde, tem mais chances de recuperação e fica protegida de infecções, diarreias e alergias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × cinco =