Baloeiros causam transtornos em pontos diferentes do estado

Pelo três ocorrências, envolvendo baloeiros, foram registradas em pontos diferentes do Rio, nesse fim de semana. Na manhã de domingo (19) um enorme balão caiu sobre uma casa, na Rua João Ferreira, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio. Dezenas de pessoas, que chegaram de carro e em motocicletas, invadiram o imóvel pera recuperar balão gerando grande tumulto, com a família ficando acuada dentro de sai própria casa. O balão acabou se pegando fogo e ofereceu grande perigo de incêndio no local.

Mesmo assim, as pessoas continuaram brigando pela carcaça incendiada.

Segundo informações de pessoas que estavam no local, o grupo vinha seguindo o balão desde Niterói.

Também pela manhã, outro balão caiu sobre o Elevado Rufino Pizarro, que liga o Elevado Paulo de Frontin à Linha Vermelha. Agentes precisaram interditar a via para evitar acidentes e para que fosse retirado o balão. Já na Baixada Fluminense, em Magé, a PM apreendeu 51 balões prestes a serem soltos em um festival promovido por baloeiros e prendeu duas pessoas. O festival em Magé foi interrompido por agentes do Comando de Polícia Ambiental (CPAM). Além dos balões também foram apreendidas 16 bocas de balões, 11 botijões de gás, sete bandeira, 10 adereços e 25 quilos de explosivos. Os policiais chegaram ao local, na Rua Brasília, a partir de uma denúncia anônima de que haveria um festival de balões no local.

Em Sulacap, na Zona Oeste do Rio, moradores dizem que um incêndio numa área de mata na madrugada desta segunda (20), foi provocado após a queda de um balão. Outro balão também foi encontrado no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Petrópolis, na Região Serrana, por uma equipe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =