Baixa temperatura aumenta preço de legumes e verduras

As geadas registradas pelo país afetaram a oferta de hortaliças nas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do país. Tomate, cenoura e alface foram os produtos mais impactados. O clima frio também impactou nos preços de comercialização das frutas. Em geral as cotações ficaram mais elevadas, com algumas exceções a depender das características locais de comercialização. O mamão registrou queda na oferta da variedade formosa, influenciado pelo frio e pela entressafra.

Com a cenoura, além das baixas temperaturas registradas nas regiões produtoras, que prejudicaram o fluxo do produto aos mercados, a oferta também foi impactada em razão do intervalo entre a safra de verão, que se encerra, e a de inverno, que se inicia. Com isso, a quantidade de cenouras nos mercados atacadistas analisados registrou uma queda de quase 10% em relação a junho e de cerca de 6% quando comparada ao mesmo período de 2020. Para o início de agosto, os preços continuam em níveis elevados, porém menores do que os registrados em julho.

O tomate, por sua vez, deve continuar a encarecer as compras nos mercados atacadistas. Com as temperaturas mais baixas, o desenvolvimento e ponto de colheita do fruto são atrasados, o que reflete na tendência de menor oferta do produto no mercado. Além disso, em julho ainda foram registradas perdas decorrentes das geadas.

Os preços das frutas permaneceram em bons patamares, mesmo na presença de demanda fraca. O mamão papaya novamente seguiu lógica parecida com a do formosa, com a diminuição da oferta, mesmo a uma taxa menor. Outro produto de destaque, a banana registrou oscilações de preços a depender da menor demanda no varejo e da intensidade da comercialização da variedade prata, além da diminuição da oferta da nanica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + oito =