Bagueira afirma que não irá convocar novas eleições

Wellington Serrano –

Durante uma reunião na Câmara de vereadores de Niterói na tarde desta segunda-feira (10) o presidente do Legislativo municipal, Paulo Bagueira (SDD) afirmou que não irá convocar novas eleições. Ele assume interinamente o comando do Executivo na cidade até que a Justiça decida o futuro do prefeito Rodrigo Neves (PDT), preso no início da manhã acusado de operar propinas e fazer parte de uma “caixinha” de empresários de ônibus, na operação Alameda, desdobramento da Lava-jato. Pelas ruas o clima era de apreensão.

Após reunião com vereadores, Bagueira afirmou que ele assumirá interinamente até que a Justiça decida sobre o futuro de Rodrigo Neves. Pouco antes da reunião,no início da tarde desta segunda, um ofício foi entrega a Câmara. O desembargador do Poder judiciário, Luiz Noronha Dantas, encaminhou o documento ao presidente da Câmara Municipal, comunicando o afastamento imediato do prefeito Rodrigo Neves de suas funções.

De acordo com o ofício encaminhado ao presidente do Poder Legislativo, a determinação se faz necessária atendendo ao cumprimento de requerimento formulado pelo Ministério Público e ao procedimento de investigação que condenou o prefeito Rodrigo Neves a suspensão dos direitos políticos e como consequência, a perda do mandato.

Enquanto Bagueira estiver a frente do Executivo, o vereador Milton Cal (PP) assumirá interinamente a presidência Câmara de Vereadores de Niterói.

O presidente nacional do PDT Carlos Lupi emitiu uma nota sobra a prisão do chefe do Executivo. “É um momento difícil, em que temos que ter a prudência da constituição, que diz que todos são inocentes até prova em contrário, lamento o ocorrido mais aguardo o pronunciamento da defesa para ter juízo de valor”, disse Lupi.

Nas ruas movimentadas, há apenas dúvidas sobre o futuro. “Foi uma decepção. Estamos chocados. Não sabemos como vão ficar as coisas agora”, lamenta Maria de Fátima, de 56 anos. Para o deputado Estadual, Flávio Serafini (Psol), as acusações são muito graves. “Nosso mandato chegou a apresentar denúncias de facilidades das empresas de ônibus ao prefeito, através da Comissão de Transporte da Câmara, em 2013 e 2014, mas não contávamos que havia ainda essa mesada. Isso é muito grave, o prefeito tem direito a ampla defesa, mas as denúncias pesam devido ao seu envolvimento com as empresas de ônibus”, lamentou Serafini.

Além das obras em andamento, a população teme pela segurança no município, que é considerada alta nos últimos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *