Azevedo Lima abre processo seletivo mesmo com 13º salário parcelado

Há uns 20 anos, havia uma mula entre Tribobó e Maricá que, esperta, só atravessava a rodovia do Esculacho (RJ-106) perto de um radar. A beócia aprendeu com os humanos que quando avistam um pardal os carros, ônibus e caminhões reduzem a velocidade. Fez-se luto quando a mula morreu depois de beber água da Cedae em uma cisterna na região.
O quadrúpede deveria servir de exemplo para hordas de imbecis que acham os radares nas estradas inúteis. Sim, com o cavalgar dos anos criaram mais municípios do que chato e piolho em púbis de clérigo. Qualquer lupanar podia virar cidade cujos governantes, larápios de notório saber, inventaram os radares regulados para 10 km/h, mais adiante 15 km/h, para enganar mais, subiam para 60 km/ e depois derrubavam para 7 km/h. O motorista crau! crau! crau! Agasalhava um robalo atrás do outro no meio do bundadelê de velocidades máximas. Para onde ia o dinheiro? Só rindo.
No mundo desenvolvido, que bebe água transparente, a previdência funciona, os planos de saúde tem que andar na linha, o cara que rouba no preço do pão é pendurado no poste, ministro que usa avião da força aérea para cantar a secretária é jogado no mar, enfim, nesse planeta os radares de trânsito funcionam. A diferença é que as velocidades não mudam satisfazendo a gula dos bolsos dos larápios. Em muitas cidades, máximas de 60 km/h, estradas 80 km/h ou 120 km/h. Só isso.
Por exemplo, se algum governante de uma cidade norte-americana tentar afanar o povaréu e mete máxima de 25 km/h, muda para 10 metros 100 metros depois, depois pula para 40 km/h e sequência para 10 km/h, para se dar bem vai ser o personagem principal do Dia de Ação de Graças (o maior feriado dos EUA) que é o peru assado. No centro da mesa.
Tem gente que acha que americano é bonzinho, mas não sabe que lá é a terra do vacilou, dançou. Cuspiu na rua? Multa. Furou sinal? Detenção e multa. Se for estrangeiro pode ser expulso. Ultrapassou a velocidade? Multa de, no mínimo, 200 dólares (R$ 800,00) e, dependendo do caso, cassação provisória da carteira de habilitação.
O ser humano só respeita as coisas públicas a força. Sempre foi assim. A polícia francesa pega pesado, prende no ato, a do Japão idem, Alemanha, EUA, Inglaterra. Você não vê policiais distribuindo rosas para traficantes, milicianos, pedófilos. Mas em caso de excessos (balas perdidas, por exemplo) eles, policiais, são jogados nus aos tubarões.
Os radares honestos são fundamentais para a vida. Quem mostra isso é o noticiário. Agora, os governantes que jogam sujo, para faturar mais mandam instalar os pardais atrás de árvores e postes, escondidos, sem avisos ou sinalização intensa dizendo que existem, merecem todas as cusparadas do mundo, ou, como aquele caso no México, que o povo tenha coragem e taque fogo nos radares. Eles acham que desonestidade, rasteira, lambança deve ser tratada com lambidas nas mãos?
Um dia desses eu vi uma baranga dirigindo uma van na rua Pereira da Silva quase matar uma senhora que atravessava. A medonha estava as gargalhadas no celular e não viu a pedestre. O povo até procurou um guarda, mas infelizmente ele também estava as gargalhadas no celular. Deu vontade de abrir a porta da van da fubanga e esvaziar um balde de água da Cedae em cima, mas acabou ficando por isso mesmo, “a gente vai se falando”, “segunda-feira eu passo lá e pago”, coisas do Brasil.
Você sabia que no mundo evoluído os radares fotografam quem está dirigindo falando no celular ou mesmo de tlec tlec no whatsapp e mandam a multa online imediatamente para a casa do motorista? Também fotografam e multam quem bloqueia o cruzamento, anda de moto na calçada, tem insulfilme escuro nos vidros? Essa tecnologia está disponível no Brasil? Sim, está. E por que não usam? Porque alguém ainda não conseguiu levar o dele para aprovar porque assim cavalga a terra brasilis.
P.S. – O Detran não confia no Detran. Não aceita a CNH em uso para quem vai renovar a própria CNH. Só a carteira de identidade, que o próprio Detran emite, mediante pagamento. A sua foi emitida em outro lugar? Então vai ter que tirar a identidade nova, pagando evidentemente.
A Cedae é regra e não exceção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 6 =