Avaliando os 100 dias e projetando o futuro

Wellington Serrano

Cerca de 600 pessoas acompanharam na noite de ontem, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, um balanço de tudo o que foi realizado durante esses 100 primeiros dias de segundo mandato do Prefeito Rodrigo Neves (PV). Durante o encontro com seus secretários, servidores, dirigentes, colaboradores e autoridades o chefe do Executivo falou dos esforços que estão sendo feitos em diversas áreas para avançar e tirar do papel importantes projetos. Na ocasião, ele revelou as metas para os próximos anos do seu novo governo.

O secretário-executivo Axel Grael, que abriu os trabalhos, falou da importância do encontro e disse que a atual gestão da prefeitura tem tido uma performance muito boa. “Estamos tendo muito foco e uma linha muito bem traçada e dentro deste planejamento uma questão tem feito uma diferença é esse plano de metas. Isso faz com que as equipes trabalhem com objetivo bem definido com uma integração melhor”, apontou Axel.

Para a secretária de Planejamento Giovanna Victer, apesar do contexto de crise ainda econômica em Niterói, o município teve condições de ter performance de gestão. “Quem não se lembra no início de 2014 quando começamos a implantar o sistema de gestão de informação, muitos de nós tivemos que aprender a mexer em sistemas, a organizar processos e formatar as formar de fazer as coisas de maneira informatizada e isso valeu a pena”, realçou a secretária.

No meio de uma mesa do Executivo, o presidente da Câmara de Vereadores de Niterói, Paulo Bagueira (SD), disse que, com tantas obras, nem parece que existe uma crise em Niterói. “Falando como cidadão dá uma sensação que a cidade não parou e não está vivendo essa crise econômica e política que acontece em nosso país. Então, como fiscalizador do município, fico muito feliz em acompanhar essa prestação de serviço dos 100 dias”, disse o presidente.
O prefeito Rodrigo Neves destacou que a prestação de contas do plano de 100 dias superou a pior crise do ponto de vista da economia dos últimos 70 anos. “Estamos vivendo uma crise sem precedente. Nós chegamos ao mês de março com 14 milhões de desempregados no país, em apenas dois anos. O estado do Rio vive sua pior crise desde 1974, ano de sua fusão, portanto mais de 40 anos que o Estado não vive uma crise tão grave”, afirmou.

Neves disse que se o governo federal não adotar medidas concretas de apoio ao Rio de Janeiro, independente da aprovação do programa de recuperação fiscal, que representa uma moratória de R$ 4 bilhões por ano, as coisas irão ficar criticas pior do que aconteceu em Vitória, no Espirito Santo. “O déficit do estado só este ano é de R$ 20 bilhões nas contas. O governo federal precisa compreender que o Rio é a porta de entrada desse país”, lamentou.

NOVAS METAS
Segundo Neves, apesar de todas as dificuldades, nos próximos três anos e meio Niterói vai continuar com progresso e desenvolvimento. “Se preparem secretários, vocês têm esse desafio e missão que é a estruturação para que os cidadãos nos cobrem do nosso plano de primeiro ano após esse de 100 dias. Nós fomos eleitos não pelo continuísmo, mas para dar continuidade com a mesma pegada, dinamismo e força nas transformações positivas de nossa cidade”, acrescentou o prefeito verde.

Na ocasião, Rodrigo Neves apresentou as metas de 2017 e disse que até o mês de maio vai consolidar e apresentar a carteira de projetos estruturadores do plano estratégico até 2020. “Estou seguro e convicto que nós vamos conseguir fazer muito bem essa travessia nesse cenário de crise do Brasil e do estado”, frisou o prefeito.

MOBILIDADE
No plano de metas do primeiro ano Rodrigo Neves destacou que, além da inauguração do túnel no dia 6 de maio, vai concluir 90% de todo corredor da Transoceânica para inaugurar no primeiro trimestre do ano que vem todo sistema. “Nós vamos concluir o mergulhão da Praça Renascença que vai melhorar muito a mobilidade da população, sobretudo para quem mora no Centro e na Região Norte”, disse Rodrigo destacando ainda o avanço na implantação de novas ciclovias e melhoria do transporte público. “Outra coisa importante que quero realizar neste ano é o início da obra da Marquês de Paraná com o alargamento da Dr. Celestino e a implantação definitiva da ciclovia integrando toda a rede”, pontou Neves.

URBANIZAÇÃO E INFRAESTRUTURA
Rodrigo destacou que pretende fazer um programa de estruturação e a urbanização dos bairros Cafubá, Fazendinha, Piratininga, bairro Peixoto, no Santo Antônio e Boa Vista, na Região Oceânica. “Há 40 anos essas pessoas sofreram com alagamentos e inundações nestes bairros. Nós já fizemos 60% de urbanização das ruas, mas ainda falta fazer mais”, declarou Neves ao dizer ainda que vai reestruturar a Praça Arariboia, na entrada da cidade, e inaugurar o primeiro parque das águas numa nova área pública que será devolvida aos cidadãos.

“Vamos construir o mercado municipal na saída da Praça da Renascença e alavancar o desenvolvimento local. Vamos trabalhar nos tratamentos dos resíduos da cidade para melhorar muito a qualidade da gestão ambiental da cidade com o início das construções das Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) no Badu e no Sapê para chegarmos a 100% de água e esgoto”, disse.

EDUCAÇÃO
Ainda neste ano o prefeito pretende chegar a 90% de conclusão das obras da Umei do Preventório e do Engenho do Mato. “Vamos inaugurar ainda a Nave do Conhecimento para qualificar o bairro da Engenhoca e do São Jorge”, revelou.

PACTO PELA JUVENTUDE
Rodrigo disse que vai lançar um grande pacto pela juventude. “Sobretudo para a juventude que não estuda e não trabalha. Vamos resgatar a juventude de nossas comunidades”, disse.

SAÚDE
Início da modernização da Maternidade Alzira Reis, avanço do Programa Médico de Família.

SEGURANÇA
Início da construção dos portais na entrada da cidade e cooperação e auxílio para as forças policiais na cidade. E na cultura Rodrigo disse que vai reativar o Palácio do Ingá. “Tenho compromisso com uma cidade moderna e sustentável”, concluiu Neves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =