Auxílio emergencial começa a ser pago ainda nesta semana em Rio Bonito

Os 22 mil ativos, que recebem o Bolsa Família ou são inscritos no Cadastro Único do município de Rio Bonito começam a receber essa semana o auxílio emergencial para trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados disponibilizados pelo Governo Federal para tentar ajudar famílias que estão em dificuldade por causa da quarentena e da proibição de atividades regulares, como as do comércio. Esse benefício, no valor de R$ 600 será concedido por três meses, ou seja, em três parcelas.

Para quem está dentro do perfil que o Governo Federal estipulou, o auxílio será automático, sem necessidade de inscrição. Mas, a Prefeitura pede atenção às pessoas que fazem parte do Programa Bolsa Família, porque a ajuda não é cumulativa, ou seja, quem recebe do Bolsa Família um valor menor que R$ 600, vai receber somente o Auxílio. Os beneficiários do Programa Bolsa Família em Rio Bonito, chegam a 5 mil.

Para o secretário interino da Promoção Social, Vinícius Carvalho, o Auxílio Emergencial será um grande apoio para aquelas pessoas que estão na informalidade, fazem bicos e que muitas vezes precisam trabalhar de dia para levar a comida a noite para casa.

“É de certa forma um reconhecimento do Governo Federal de que os municípios não conseguem suprir essa necessidade sozinhos”, disse.

Segundo ele, há ainda muitas pessoas em Rio Bonito que não recebem esses benefícios, mas que por causa da pandemia e da impossibilidade de trabalhar, hoje precisarão do Auxílio do Governo Federal. Para atendê-los, o secretário pede que, preferencialmente, os munícipes que precisam dessa ajuda, entrem em contato através do número de WhatsApp (21) 99523-8915.

Conforme o secretário, terá direito ao auxílio, maiores de 18 anos que estejam desempregados ou exerçam atividade na condição de microempreendedores individuais (MEI); Contribuinte individual da Previdência Social; Trabalhador Informal, que pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 (três) salários-mínimos (R$ 3.135,00).

Ele acrescenta que não terão direito ao auxílio: as pessoas que tenham emprego formal ativo; Que pertence à família com renda superior a três salários-mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário-mínimo (R$ 522,50); Receba Seguro Desemprego ou benefícios previdenciários, assistenciais ou de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família; Receba rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

CADASTRO ÚNICO — Para consulta o Ministério da Cidadania disponibilizou o aplicativo para celular “Meu CadÚnico”, que está disponível para baixar nas lojas Android, Apple e no site do Ministério da Cidadania. Para os que forem receber por conta do Cadastro Único pela Poupança Digital Caixa, pela Poupança Caixa, ou conta no Banco do Brasil, seguem os calendários: 2ª parcela: Nascidos em janeiro, fevereiro e março – receberão dia 27/04; Nascidos em abril, maio e junho – receberão dia 28/04.

Nascidos em Julho, agosto e setembro – receberão dia 29/04; Nascidos em outubro, novembro e dezembro – receberão dia 30/04; 3ª Parcela:

Nascidos em janeiro, fevereiro e março – receberão dia 26/05; Nascidos em abril, maio e junho – receberão dia 27/05; Nascidos em Julho, agosto e setembro – receberão dia 28/05

Nascidos em outubro, novembro e dezembro – receberão dia 29/05.

Quem não faz parte de nenhum desses cadastros, deve se inscrever pelo site ou pelo aplicativo de celular disponibilizado pelo Governo de forma gratuita. Apenas para quem não possui acesso à internet, será possível fazer o registro em agências da Caixa ou lotéricas, mas o cadastro presencial será em último caso. Somente para tirar dúvidas, a Caixa Econômica disponibilizou o telefone 111.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =