Automóveis e máquinas de cartão são apreendidos em operação da PF

Três membros de uma mesma família são alvos de operação da Polícia Federal contra crimes de estelionato, em Niterói. A corporação deflagou, na manhã desta sexta-feira (22), a Operação Stellio. a fim de desarticular uma organização criminosa especializada na prática. Também houve apreensão de veículos, cartões e celulares.

Segundo a PF, a atuação do bando era voltada à prática de crimes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a Caixa Econômica Federal (CEF). Ao todo, foram cumpridos 03 mandados de prisão e 02 de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Federal de São Gonçalo.

Além disso, os agentes apreenderam quatro automóveis de alto padrão, uma motocicleta. Também foram encontrados inúmeros cartões de crédito e maquininhas, possivelmente usados para aplicar os golpes, além de documentos, que devem ajudar a esclarecer os métodos usados pelos acusados.

A quadrilha realizava abertura de contas correntes na CEF com documentos falsos visando receber benefícios previdenciários também obtidos mediante fraude, os quais proporcionavam a contratação de empréstimos consignados de altos valores, cujos recursos foram utilizados para aquisição de veículos, quatro deles já apreendidos.

Os investigados são da mesma família e responderão por crimes de estelionato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Os presos da operação foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal, onde serão ouvidos e, em seguida, encaminhados ao sistema prisional.

Na delegacia, a reportagem de A TRIBUNA conversou com o advogado de uma das presas na ação. Ele informou que irá se inteirar sobre o inquérito para depois se manifestar. Não foram localizados os representantes dos demais envolvidos. O espaço permanece aberto caso queiram se manifestar sobre os fatos expostos pela Polícia Federal.

Indicadores

Desde o início da pandemia de Covid-19, casos de estelionato dispararam no Rio de Janeiro. Especialistas apontam que a diminuição na circulação de pessoas nas ruas, principalmente no início das medidas restritivas, contribuíram para isso. Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), entre janeiro e agosto de 2021, foram registrados, em todo o Rio de Janeiro, 41.408 casos do tipo.

Isto representa alta de 27% em relação ao mesmo período, no ano passado, quando foram contabilizados 32.609 casos. Em Niterói, nos oito primeiros meses deste ano, foram contabilizados 2.033 casos contra 1.373 registros entre janeiro e agosto de 2020. Isto representa aumento ainda maior em relação à média estadual. O aumento foi de 48,1%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 13 =