Audiência pública discutiu retomada do Comperj

Raquel Morais –

Demissões do estaleiro Mauá, crise da Petrobras e leilões de exploração do pré-sal foram temas discutidos em audiência pública na Câmara de Vereadores de Niterói, no Centro, na manhã de ontem. O encontro foi organizado pelo vereador Bira Marques para debater a retomada das obras de construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). A expectativa é a contratação de pelo menos 400 trabalhadores para a volta das obras no ano que vem, através do Consórcio Intermunicipal dos Municípios do Leste Fluminense (Conleste). Até o dia 15 de dezembro será marcado um seminário sobre o Comperj e seu viés econômico e social, organizado pelo parlamentar.

O Plenário Brígido Tinoco ficou pequeno para a quantidade de pessoas que participaram do evento público. Porém, apesar do positivismo com a retomada das obras, nenhum representante da Petrobras esteve presente no encontro. “Muito importante a Câmara de Niterói apresentar esse debate diante da importância que Niterói tem no Leste Fluminense. Em um momento de retomada das obras do Comperj é fundamental a organização e monitoramento das ações da Petrobras. Mobilizar sindicatos patronais e dos trabalhadores em torno dessa pauta. O Conleste veio para ajudar ainda mais a retomada do Comperj”, comentou o deputado Bira.

O investimento no Comperj será na ordem dos R$ 10 bilhões com projeto até 2020. “Essa reunião foi para apontar um horizonte de possibilidades com a retomada das obras do Comperj, voltar a gerar empregos diretos e indiretos. Parecia que estávamos diante de um novo Eldorado e de repente isso virou uma frustração”, comparou Waldeck Carneiro, Deputado Estadual.

Estiveram presentes na audiência representantes de diversos sindicatos como: Químicos de Itaboraí, Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindispetro), Trabalhadores Empregados nas Empresas de Montagem e Manutenção Industrial do Município de Itaboraí (Sintramon), Trabalhadores Petroquímicos de Itaboraí; estaleiros como Mac Laren e Mauá; e secretarias como Desenvolvimento Econômico, Indústria Naval e Petróleo e Gás de Niterói e Indústria Portuária de Maricá, entre outros.

PETROBRAS
Um evento promovido pela Associação Comercial do Rio reuniu empresários na tarde de ontem. Na ocasião o presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse que aguarda conseguir apoio de empresários para conclusão das obras do Comperj. As intervenções foram paradas em 2015 após denúncia da Lava Jato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *