Atletas representam Rio Bonito em competições pelo mundo

Camilla Galeano

Rio Bonito é um celeiro de atletas. O município está sendo muito bem representado por dois grandes nomes nas corridas e maratonas. Flaviano Marins está em primeiro lugar na classificação geral da atual Corrida de Montanha 2020/2021 e Adriana Rosa, conhecida como Drica, vai representar o Brasil no Mundial da Onde Hundred que acontece em setembro na Itália.

A vida do técnico em Contabilidade Flaviano Marins, de 48 anos, é uma correria. No sentido real da palavra. Em 2017 ele começou a praticar corrida de forma despretensiosa, mas se apaixonou pelo esporte e virou campeão carioca logo na sua primeira temporada. Atualmente ele está participando do Campeonato Fluminense Corrida de Montanhas 2020/2021.

Tudo foi uma surpresa na vida do maratonista, que não pretendia chegar tão longe quando começou a correr.

“Confesso que não esperava uma evolução tão rápida. Correr nunca foi minha meta de vida, mas acabei me apaixonando logo assim que comecei a praticar o esporte. Os resultados foram aparecendo logo nas primeiras competições e fui percebendo que levava jeito para coisa. Tudo grças ao convite da Adriana Rosa, a Drica, que é competidora também e me convidou. Eu comecei caminhando na Serra e depois passei para a corrida de rua e em 2018 iniciei na Corrida de Montanha”, revelou.

Em 2018 ele só não chegou entre os três primeiros colocados em duas das 13 corridas que disputou. E levou o título do Campeonato Fluminense de Corridas de Montanha 2018.

“Tenho me esforçado muito e treinado muito com a minha equipe Squadra Triathlon. E não é nada fácil ser um corredor de montanha. Me dedico muito na academia, nos treinos específicos de corrida e na alimentação. Assim, meu desempenho está cada vez melhor”, explica.

E o esforço de Flaviano ficou ainda maior depois que passou a disputar corridas de percurso longo.

“Em 2018 era meu primeiro ano de disputa, priorizei as provas mais curtas e acabou dando muito certo. Em 2019 eu já disputei provas mais longas. Agora eu já faço provas de percursos mais que é o caso da Corrida das Montanhas desse ano”.

Todo esse esforço exige muita dedicação e preparo. O corredor, além de se dedicar na malhação, cuida muito bem da alimentação.

“O treino não é brincadeira. Treino com o professor Luiz Vaz. Terça e quinta eu faço treinamento de tiro, que é de 400m, 1000m. O professor manda uma planilha e eu sigo todos os dias. Além de fazer musculação e treinar nas montanhas no fim de semana”, explica Flaviano.

Por falar em Corrida das Montanhas. Flaviano já passou pela etapa de Ipiabas, em Barra do Piraí, onde ficou em primeiro lugar na modalidade médio. Na última etapa que participou, em Maromba, também ficou em primeiro lugar. Agora faltam mais duas etapas para Flaviano atingir o objetivo de ser tricampeão do ranking 2020/2021

“Estou seguindo firme e faltando somente duas etapas para terminar o Campeonato. Com muita luta e garra consegui o lugar mais alto do pódio. Estou em primeiro lugar na classificação geral na modalidade Médio. Só faltam duas etapas em Paraty e Maricá. Seguindo forte para o tri campeonato do ranking.”, conta Flaviano.

Com Flaviano competiram também mais dois corredores riobonitenses, o Eduardo dos Santos Cabral, da equipe Rosa dos Ventos, que ficou em terceiro lugar no ranking geral, e Luiz Eduardo Fernandes Vieira da equipe Equipada, que ficou em sétimo lugar no ranking geral e primeiro lugar da categoria.

Drica, de 47 anos diz que nunca levou a corrida a sério, apesar de gostar. Mas tudo mudou quando foi convidada para participar de um treinão em Rio Bonito.


“Fui no treinão com o grupo Corredores de Rio Bonito e descobri que eu corria bem. Mas eu não acreditava em mim e não me via participando de provas de corrida. Essa galera me incentivou a fazer uma prova em 2016 na corrida da Academia Mitra, em Saquarema. Para minha surpresa fui campeã da prova no feminino”, conta Drica.

Depois disso, ela foi só dedicação e esforço para melhorar seu tempo. E as recompensas começaram a vir. Quando pegou o gosto pela Corrida de Montanha, já começou sendo bi campeã do ranking 2017 e 2018 do Circuito Leste Fluminense de Montanhas do Rio de Janeiro.

“Em 2019 eu resolvi ousar e fazer a prova de ultra de montanhas, que são percursos maiores que 50 km. E fiquei surpresa e feliz com o resultado. Logo na primeira vez já consegui ser vice-campeã e ainda ganhei o troféu de atleta revelação da competição”, conta Drica.

Todo esse esforço e dedicação vem do apoio da equipe Run Tean Fisiomaster que ajuda Drica nos treinamentos, com a orientação do treinador Bruno Metidieri.

“Minha preparação é feita com fortalecimento muscular três vezes na semana, um dia eu me dedico ao pilates e ainda faço três dias de treino de asfalto e montanhas. Na parte da alimentação, tenho uma nutricionista que elabora um cardápio e a suplementação necessária para cada prova”,explica.

Em 2020, Adriana foi ainda mais longe. Ela participou de uma prova de 100 milhas, ou seja, 160km, que foi de Barra Mansa até a Catedral de Petrópolis. Organizada pela equipe portuguesa One Hundred, somente 20 atletas brasileiros foram selecionados para participar.


“A seleção foi feita através de currículos que os atletas enviaram. Para minha alegria o meu currículo foi aceito. Mas ao mesmo tempo que eu estava feliz eu também estava com medo, porque nunca tinha feito uma prova tão grande assim”, desabafou. “Mas graças a Deus deu tudo certo. Foram quatro mulheres selecionada e só três conseguiram fazer a prova. Na graça e na raça eu consegui fazer o melhor tempo com 20h47min e quebrei o recorde da prova em 1 hora e 47 minutos e quebrar o recorde da prova em 1h47min. Com esse feito eu ganhei a vaga para representar Rio Bonito e o Brasil no Mundial da Onde Hundred na Itália em setembro”.

Em 2021, além do Mundial, Adriana está se preparando para correr a Kailash Trail Run, em Campo do Jordão, onde vai percorrer 42km. O percurso é para atletas mais experientes. De acordo com a equipe responsável pela organização da prova, os vencedores da KTR Campos na distância longa, são atletas considerados de alto nível no Brasil, e que concluíram a prova em mais de 5 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + dezenove =