Atletas, Levir e Siemsen serão julgados por críticas à arbitragem

As polêmicas envolvendo Corinthians e Fluminense decorrentes das oitavas de final da Copa do Brasil seguem repercutindo. Após diversas críticas terem sido dirigidas à arbitragem, os atletas Marquinho e Cícero, o técnico Levir Culpi e o presidente Peter Siemsen foram denunciados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Assim, os membros do time carioca serão julgados na próxima segunda-feira (10), às 11 horas, pelos Auditores da Primeira Comissão Disciplinar do STJD do Futebol.

Por desrespeitarem a arbitragem, Marquinho e Cícero podem pegar de uma a seis partidas de suspensão. O primeiro recebeu vermelho direto após reclamar por ser advertido pelo juiz, enquanto o segundo, depois do término da partida, disparou contra Rodolpho Toski, juiz da partida: “Isso é uma palhaçada”.

Já Levir Culpi e Peter Siemsen foram denunciados por ofensa à honra da arbitragem e podem receber penas diferentes. O comandante afirmou, em entrevista coletiva, que a arbitragem poderia estar corrompida, enquanto o dirigente chamou a arbitragem de “vergonha”, e afirmou que o duelo foi decidido pelo juiz, e não pelos jogadores.

O treinador pode ficar afastado de quatro a seis jogos, correndo o risco de pagar multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil. Já o presidente pode ser suspenso de seu cargo de 15 a 90 dias, também podendo pagar multa de até R$ 100 mil.

No último dia 21 de setembro, Corinthians e Fluminense se enfrentaram em São Paulo, no segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. A equipe paulista venceu por 1 a 0 e garantiu a classificação, mas os cariocas sentiram-se prejudicados, após a arbitragem anular três gols da equipe visitante. O Tricolor ainda reclamou de dois pênaltis que não foram marcados pelo árbitro, e viu Marquinho ser expulso, ficando com um a menos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *