Atleta niteroiense se destaca em Mundial de Basquete 3×3

O basquete é uma modalidade com certa popularidade no Brasil, que possui grandes ídolos como Oscar Schmidt, Hortência e Magic Paula. No entanto, existe uma variação do basquete tradicional que é menos conhecida, mas possui igual potencial de sucesso: o basquete 3×3. Niterói é um dos celeiros de atletas e emplacou um dos destaques da Seleção Brasileira sub-18 que disputa o Mundial da categoria em Debrecen, na Hungria.

Matheus Gueiros tem apenas 17 anos de idade, mas já possui uma carreira sólida e um mundo de sonhos a realizar. Ele conta que começou a jogar basquete aos cinco anos, inspirado pelo irmão, que treinava no Complexo Esportivo Caio Martins, próximo à casa da família. A partir de então, Matheus iniciou a carreira jogando no Clube Central e, atualmente, é atleta do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, onde recebeu a convocação para defender o Brasil.

“Meu irmão tinha começado a jogar basquete do lado da minha casa, no Caio Martins. Vi os treinos dele. Sonhava em ser igual a ele. Eu comecei no basquete 5×5 em Niterói, no Clube Central, aos 10 anos. Quando tinha 15 para 16 fui para o Tijuca Tênis Clube, onde eles tem um projeto bem forte no 3×3 e acabei desenvolvendo bastante. No Brasil, faltam incentivos não só no 3×3 como ao 5×5 e qualquer outro esporte. Seria muito bom se tivessem mais inventivos”, disse o atleta.

A experiência de disputar o Mundial é algo inédito para o jovem. Esta é a primeira vez que ele viaja para fora do Brasil como jogador de basquete. Ele recorda do momento em que recebeu a notícia de que havia sido convocado para defender a Seleção Brasileira. Matheus afirma que, no começo, não entendeu o que estava acontecendo, mas depois, ao lado de sua mãe, a ficha caiu e a emoção tomou conta do momento.

“É a primeira vez que visto a camisa da seleção, viajo para fora do país. Foi uma situação até engraçada. Estava na fisioterapia, recuperando uma lesão e sem internet. Chegou um pessoal do meu time gritando ‘convocado, convocado’. Não entendi nada. Aí cheguei em casa, com a família e a ficha caiu. Já cheguei chorando com minha mãe, a gente se abraçou, comemorou bastante”, emocionou-se.

Lamentavelmente, o time brasileiro de basquete 3×3 não conseguiu a classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. O jovem Matheus sonha em ser um dos responsáveis por conduzir a equipe nacional às Olimpíadas de Paris 2024. Mais do que isso, uma de suas metas de vida é viver de sua carreira no esporte. “Meu sonho é ser jogador profissional e levar o Brasil para Olimpíada. Se Deus quiser, sonho estar em Paris de 2024. Quero jogar em alto nível e viver do basquete, representando o Brasil mais vezes”, completou.

Construção de uma modalidade forte

Um dos responsáveis em gerir o basquete 3×3 no Brasil também é morador de Niterói. Chico Chagas é gerente de desenvolvimento da modalidade na Confederação Brasileira de Basquete. Ele explica que a participação das seleções em torneios mundiais 3×3, chancelados pela federação internacional (FIBA) depende do quanto elas se dedicam ao desenvolvimento da modalidade. Ele também destaca o potencial que Niterói possui, mas lamenta que jogadores, como Matheus, precisem se desenvolver em outros lugares.

“O Basquete que tem uma tradição na cidade, mas que está parado. A ideia é dar uma força, junto á federação, para que o 3×3 venha com o fortalecimento para continuação da modalidade, dentro de Niterói. Temos potencial, mas as pessoas estão saindo da cidade para participar. O objetivo é que as pessoas vejam que é possível praticar aqui. Estamos batalhando para que o Caio Martins vire o centro de treinamento do 3×3 a nível municipal para desenvolver a modalidade no Estado”, explicou Chagas.

Mundial

O Brasil é o terceiro colocado do Grupo A, em um grupo com Indonésia, Cazaquistão e Ucrânia. A seleção derrotou a indonésia, mas foi derrotada para os ucranianos. Matheus e cia. irão jogar a classificação contra o Cazaquistão. As duas melhores seleções se classificam para a próxima fase da competição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 2 =