Atleta amadora de São Gonçalo encara o III Desafio Cidade Maravilhosa

Evento acontece durante dois dias e tem duas competições: meia maratona no domingo e maratona na segunda

A atleta amadora de São Gonçalo, Selma Formoso, especialista em maratonas, disputará neste domingo (14) e segunda-feira (15), o III Desafio Cidade Maravilhosa. A competidora gonçalense de 55 anos, que encontrou no esporte uma maneira de superar problemas com a depressão, enfrentará os 21 km da meia maratona e os 42 km da maratona pela segunda vez.

Tal como anuncia o slogan do evento, “o Desafio Cidade Maravilhosa é a combinação de superar e testar limites. Encarando 21km +42km, o corredor desafia o próprio corpo e a mente.” De acordo com Selma, esse é o espírito que representa sua razão de vida. Mãe e avó de dois netos, a corredora, que é moradora do bairro Porto da Pedra, lembra que começou a correr na rua, incentivada por um antigo professor de sua academia de ginástica, no Camarão.

“Fui correr na rua porque tinha muito problema com depressão e ficava chorando a toa, chateada. Sempre tive um quadro depressivo e com a pandemia isso se agravou ainda mais porque o isolamento me afastou das competições. A corrida me levantou e agora estou bem, muito bem mesmo. A emoção é muito grande quando estou correndo”, explica.

Selma relata que começou a correr em 2015 e, mesmo sendo uma atleta amadora durante todo esse período, ela confirma já ter disputado 10 maratonas, somando cerca de 135 km percorridos. “É maravilhoso! Não tem nada igual. É muito amor, mesmo. Só quem corre consegue descrever a sensação de uma maratona, do gostinho que é ultrapassar a linha de chegada, descreve a atleta que faz questão de destacar que “estava no fundo do poço” quando descobriu a paixão pelas corridas.

A atleta explica que não poderia ficar de fora do III Desafio Cidade Maravilhosa. “Morar no Rio e não correr essa maratona, isso não existe! Eu saio para correr em Florianópolis, em Foz do Iguaçu, em Bento Gonçalves, em Beto Carrero, em São Paulo – por 3 vezes – e não correr a Maratona do Rio? Não tem como!”, destaca. Em sua última competição, disputada recentemente em Florianópolis, Selma foi a 3ª colocada em sua categoria.

Por fim, a atleta do Porto do Pedra faz um apelo às autoridades para que em sua cidade, São Gonçalo, seja oferecidas mais condições para os jovens praticarem esporte. “Acho que os políticos poderiam trabalhar mais e disponibilizar treinadores para os jovens que querem se dedicar ao esporte. Quando viajo para competir e as pessoas me perguntam qual a cidade que represento, ninguém conhece. Sou a única corredora feminina representando São Gonçalo nas competições. Acho que deveria existir mais estímulo por parte da prefeitura para colocar os jovens da cidade para treinar de graça”, conclui Selma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 16 =