Assistência faz conscientização sobre abuso e exploração infantil

Para conscientizar a população sobre a necessidade de denunciar e responsabilizar os autores de violência sexual contra a população infantojuvenil, a secretaria de Assistência Social de Quissamã tem programação durante todo o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” que, a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000, passou a ser lembrado em 18 de maio, devido ao que ficou conhecido como o ‘Caso Araceli’, de 1973, quando uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo.

Por isso, a equipe da secretaria estará na Praça Brigadeiro José Caetano, no Centro, nesta quinta-feira (18), das 8h30 às 11h30, distribuindo panfletos, cartilhas, parando carros, tudo para chamar a atenção da comunidade para a causa. E tudo em parceria com os participantes do serviço de Convivência da Juventude, porque ninguém melhor do que eles para fazer esse chamamento à sociedade. A partir das 14h, uma caminhada terá início no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS I), no Sítio Quissamã, e retornará à praça.

“Nesse dia, em todos os municípios, é feito um chamado, um alerta para a sociedade dizendo que isso ainda acontece, infelizmente. E que a gente tem de combater, de denunciar, tem de informar às autoridades. Porque isso é um crime que ainda acontece com nossas crianças e adolescentes. Observamos cada vez mais nossos adolescentes indo para o caminho da violência, da exploração sexual, fazendo uma opção errada e isso, muitas vezes, direcionado por um adulto, uma pessoa que deveria proteger, mas que na verdade acaba sendo o abusador. Quissamã não poderia ficar de fora desse dia nacional de alerta e, por isso, fazemos esse chamamento de alerta à comunidade”, esclareceu a secretária municipal de Assistência, Tânia Magalhães.

Segundo a assistente social e coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Flávia Lúcia da Silva, é preciso realizar ações preventivas em relação às situações de violência, principalmente contra crianças e adolescentes, porque é dever de todos e da sociedade, em geral, proteger esse público. “Vamos fazer barulho, chamando atenção para essa violência que ainda acontece”, completou.
Ainda trabalhando sobre a questão da criança e do adolescente no município, a Assistência vai realizar no dia 31 de maio, no anfiteatro da Prefeitura, o Seminário de Medida Socioeducativa, das 8h às 17h. “Vamos trabalhar esse tema com as autoridades de várias áreas, reunindo todos os segmentos para discutir a questão da violência, dos menores infratores, que não é só da Assistência, mas envolve Educação, Saúde, Segurança e família. Vamos envolver todos, porque isso está afetando diretamente aos nossos jovens”, afirmou Tânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − seis =