Assassino de Geraldo Laclau é condenado a 14 anos de prisão

Augusto Aguiar –

Pouco mais de dois anos após ser preso, em março de 2015, o eletricista Arlindo dos Santos Vianna Junior, de 27 anos, foi condenado em juri realizado na última terça-feira (04), pela 3ª Vara Criminal de Niterói, acusado do assassinato do produtor cultural e bailarino Geraldo Cavalcante de Oliveira, de 51 anos, conhecido como Geraldo Laclau. Arlindo foi sentenciado a 14 anos de prisão e 20 dias de multa.

O julgamento, realizado no plenário do Tribunal do Juri de Niterói, foi presidido pela juíza Nearis Carvalho Arce, que sentenciou Arlindo a penas relativas ao crime de homicídio simples e furto (artigos 121 e 155 do CP), que acatou a tese sustentada pela Defensoria Pública, que conseguiu livrar o eletricista de ser condenado por homicídio qualificado – qualificadoras de motivo fútil e emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima), com penas previstas de até 30 anos de reclusão. Arlindo era réu primário e não possuía Mandado de Prisão.

De acordo com análise dos laudos periciais, Laclau teria sido atacado pelas costas e após cair sobre a cama e de csta foi golpeado a facadas. A vítima também recebeu pancadas na cabeça. Após o crime, o assassino fugiu, furtando vários objetos da residência do produtor cultural, cujo cadáver foi encontrado dias mais tarde. No dia 28 de março, dias após o crime, agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) que investigavam o assassinato, localizaram Arlindo numa clínica para reabilitação de dependentes químicos em Maricá, onde ele confessou o crime e admitiu também que era usuário de drogas.

A pedido do Ministério Público (MPRJ), dias depois, em dia 12 de maio, a DHNSG promoveu uma reconstituição do crime, reconduzindo Arlindo até o local do homicídio, onde os agentes então concluíram que na verdade o crime teria sido praticado no dia 25 de fevereiro. Também foi concluído que o réu não contou com nenhum cúmplice para matar o produtor cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 17 =