Artes marciais voltadas para agentes de segurança

O reconhecido curso de preparação de agentes públicos Skull Guard, que já contou com a participação de integrantes internacionais como da tropa de elite federal americana SWAT (Special Weapons and Tactics), terá novas turmas em novembro e agentes relatam as suas experiências com as técnicas aprendidas no curso. A iniciativa conta com a parceria e patrocínio da Secretaria de Esporte e Lazer da prefeitura de Niterói, de acordo com os seus organizadores, além da parceria e suporte do jornal A TRIBUNA entre outros colaboradores de artigos militares.

“Nós já tivemos a participação de 4 mil homens de várias forças armadas, inclusive da renomada SWAT. O curso utiliza do método sistêmico Skull Guard Caveiras do Brasil. A preparação tem duração de três meses, com o cumprimento das regras de prevenção da Covid- 19 deve durar um pouco mais. O conteúdo se divide em aulas teóricas, práticas e táticas dadas por militares de diversos grupos como do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Grupo Aeromarítimo (GAM) e da Gurda Municipal, além de promotores e juízes. Os locais de treinamento se dividem entre o campo da guarda municipal, o próprio batalhão militar de Niterói, a sede do corpo de bombeiros na cidade entre outros”, informou mestre Carlão Teixeira, funcionário público da área de segurança e desenvolvedor do projeto.

Mestre Carlão, como é conhecido, reúne a sua experiência dentro da área de segurança pública com o fato de ser mestre em artes marciais como o taekwando, kickboxing, krav maga, jiu-jitsu e vale tudo (MMA). O professor foi também lutador profissional por 15 anos, sendo campeão em competições de vale tudo nacionais e internacionais, como embarcado em navio na Europa nos anos de 2010, 2005, 2004 e 2003, no Grand Prix do Pacaembu, São Paulo, em 2001, e também na cidade de Juarez, no México, em 2005.

De acordo com Teixeira, serão tomados todos os cuidados de distanciamento e padrões de prevenção a disseminação do novo coronavírus colocados por especialistas em saúde como totens de álcool em gel nas entradas dos locais, aferição de temperatura, marcação de distanciamento nas cadeiras usadas nas aulas teóricas além de redução em 50% da ocupação dos espaços e o uso de máscaras especiais de uso esportivo.

O curso Skull Guard metodologia caveiras Brasil possui unidades nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Goiânia, Santa Catarina, na cidade de Coimbra, em Portugal e futuramente na cidade de Berna, na Suíça, entre outras após o período de pandemia.

A mais nova unidade foi inaugurada pelo professor Lael Pessolato Júnior, diretor-geral de São Paulo, que prestará exame para o seu segundo dan (sistema de pontos para se conseguir a formação de mestre) no final do ano.

A próxima edição do Skull Guard já conta com mais de 5 mil pré-inscrições de acordo com os seus organizadores somando interessados de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí entre tropas que vão vir ao redor do mundo como agentes japoneses, estadunidenses e suíços. Esta será a sua segunda temporada em Niterói.

“O mais interessante do curso é que nós não aprendemos baboseira e técnicas que só funcionam em filmes. São métodos estudados, realistas, preparados com carinho para os alunos. Técnicas minuciosas feitas por quem tem experiência”, contou o instrutor de muay thai Gabriel Ramos, de 19 anos, morador de Ponta Negra, Maricá.

A experiência positiva é compartilhada pelo soldado do exército Johnattas Silva Alves, ambos realizaram o curso no ano passado.

“O curso fez toda uma diferença. Eu fiz no ano passado. Saindo do serviço um pouco depois de eu ter aprendido as técnicas , pude ajudar em uma situação de conflito onde usuários de drogas atacavam um policial militar com paus, pedras e uma faca. Consegui desarmar a pessoa com a faca rapidamente”, contou o soldado, de 21 anos, também morador da cidade de Maricá.

Os interessados em participar devem entrar em contato através dos números (21) 97925-8118 e (21) 97911-6777 para preencher as mil vagas restantes.

A principal técnica utilizada na metodologia do Skull Guard consiste na utilização dos ensinamentos vindos do krav maga. Esta arte marcial foi criada em 1940 pelo húngaro Imi Lichtenfeld (1910-1998). Ela consiste na ideia de derrotar o adversário atacando seus pontos críticos. Objetivo na época foi criar uma arte marcial que poderia ser usada em conflitos enfrentados pelo exército judaico rebelde Haganá contra o domínio inglês. Em 1949, Israel se tornou um país independente e Lichtenfeld ensinou sua técnica para integrantes do Exército e força policial do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 8 =