“Arte na Rede” segue levando arte às redes sociais

As medidas implementadas pela prefeitura de Niterói de isolamento social, a fim de evitar a disseminação do COVID-19, foram mais uma vez prorrogadas tendendo o monitoramento da pandemia na cidade. Levando em consideração a necessidade de cancelamento de eventos culturais presenciais, além do fechamento dos equipamentos culturais da cidade, a Secretaria das Culturas e a Fundação de Arte de Niterói desenvolveram o projeto “Arte na Rede”, que, há mais de 1 mês, vem levando, por meio das redes sociais Cultura Niterói (Facebook e YouTube), apresentações artísticas virtuais de livre acesso ao público, que poderá acompanhar as produções gratuitamente em sua residência. Neste final de semana, estão programadas diversas atrações em diferentes áreas.

A artista visual Mila Marques abre a agenda do mês de maio na sexta-feira, 01, às 15h. A proposta de Mila é pintar uma tela, durante a transmissão online, Maria Carolina de Jesus, escritora favelada que ficou conhecida por seu best-seller “Quarto de Despejo”. Pintando desde os 13 anos, Mila se formou em Ciências Sociais pesquisando sobre como a prática do graffiti/muralismo pode ser um meio de promover a circulação das mulheres periféricas no espaço urbano. às 19h, Estêvão Ribeiro retorna com sua História em Quadrinhos “Rê Tinta X Coronavírus”.

Para fechar a semana, no domingo 03 de maio, Valéria Gomes apresenta, às 11h, uma oficina de cavaquinho. Valéria propõe uma aula para iniciantes de cavaquinho aos moldes do Grupo Cultural EducaSamba, ensinando exercícios de técnica, batida de samba e principais sequências harmônicas. O objetivo é trazer o jovem para o mundo do samba e divulgar o grupo que tem uma Escola de Samba dentro da ETE Henrique Lage, no Barreto. Valéria é bacharel em Violão pela UFRJ, mestre em Musicologia e doutoranda pela UniRio. É profissional atuante no cenário musical da cidade de Niterói, onde vive, atuando em teatros e centros culturais, como violonista, cavaquinista e guitarrista.No sábado, 02 de maio, às 10h, Ana Acioli apresenta um podcast com o Coletivo di Criação de Redes Interculturais e Afetivas. O grupo foi criado pensando na escassez de conteúdos de capacitação eficiente e acessível na área de produção cultural. Pensando em um tipo de formação coletiva, baseada na vivência e produção da periferia. O podcast abordará uma visão geral sobre o papel do produtor cultural, as movimentações possíveis neste momento e um papo sobre saúde mental na profissão. Nascida e criada na Pavuna, Zona Norte do Rio de Janeiro, Ana é filha de camelô, jovem na agência de redes para juventude e Produtora Cultural. Às 15h, o público do Arte na Rede vai poder conferir a beleza da arte do Pole Dance, com um toque de comédia, com a participação dos bailarinos Marcelle e Leonardo. Desde 2016, Marcelle e Leonardo se dedicam ao estudo dessa atividade artística. A veia cômica surgiu quando se preparavam para a prova do sindicato da dança (SPDRJ). A dupla pretende conquistar o seu sorriso com uma comédia leve entre dois amigos. Ainda no sábado, às 19h, o projeto apresenta o podcast “A volta ao dia em 80 mundos”, uma parceria entre a contadora de histórias Thatiana Verthein e o cineasta Matheus Bizarrias. O espetáculo leva o público a lugares mágicos onde tudo é possível. Dando asas à imaginação, tudo é possível, já que todos são feitos de histórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =